Página inicial / Biblioteconomia / Bibliotecas / Bibliotecas Públicas / Revitalização de bibliotecas tem prazo de conclusão adiado para 2019

Revitalização de bibliotecas tem prazo de conclusão adiado para 2019

Anunciado no ano passado, projeto deve ter início ainda neste semestre

Juliana Stern

Anunciado em maio do ano passado, o projeto de revitalização de bibliotecas municipais de Santo André ainda não saiu do papel. A expectativa é a de que o início dos trabalhos – que serão executados com mão de obra própria – seja realizado ainda no primeiro semestre, com previsão de conclusão até o fim de 2019. No total, 14 espaços deverão receber melhorias estruturais, de acessibilidade, tecnológicas, tendo em vista a modernização, e instalação de wi-fi, além de atualização do acervo.

O atraso para o início das obras do Biblioteca Viva tem explicação. Conforme a administração municipal, “demandas mais urgentes”, como é o caso da manutenção de prédios escolares municipais, obrigaram à readequação do novo cronograma.

A revitalização começaria pela biblioteca Cecília Meireles, no Parque das Nações. A previsão de entrega original era dezembro do ano passado. Desde o anúncio do projeto, no entanto, a única mudança ocorrida no espaço foi a implementação da rede de wi-fi no local.

Segundo o gerente de bibliotecas do município, Vitor Hugo Moraes, as obras na biblioteca Cecília Meireles dependem de readequação do orçamento, mas devem ter início ainda neste ano. “Dependemos da liberação do orçamento para as licitações”, diz. O projeto para a Cecília Meireles prevê a construção de rampas de acesso e banheiro adaptado para deficientes físicos, além de troca do mobiliário, revitalização elétrica e atualização do acervo, com cerca de 1.000 exemplares.

A biblioteca Cecília Meireles atende por volta de 1.000 pessoas por mês, que procuram principalmente o serviço de empréstimo de livros. Mas há quem ainda utilize o espaço para estudos e lazer. Como é o caso do químico Marcos Garcia, 57 anos, que gosta de passar o tempo livre com a ‘cara nos livros’ e considera o ambiente “um templo”. “Gosto de vir aqui porque sinto uma nostalgia dos meus tempos de criança e também porque fico mais concentrado para ler. Sinto como se fosse um mosteiro, é um equipamento gostoso e tranquilo”.

Já para a administradora Camila Seccato, 28, que utiliza o espaço para estudo, as mudanças serão bem vindas. “Uma melhoria que eu gostaria de ver seria a colocação de mais tomadas disponíveis para carregar o celular ou notebook”, observa.

CENTRO

Além da Cecília Meireles, a biblioteca do Centro da cidade, a Nair Lacerda, localizada no Paço Municipal, também deve passar por reformas ainda este ano. Neste caso, a obra vai incluir revitalização elétrica e a implementação da rede pública de wi-fi.

No ano passado, o espaço passou a contar com o Biblioteca Acessível, serviço de acessibilidade para deficientes visuais e de baixa visão.

Fonte: Diário do Grande ABC

Sobre admin

Check Also

Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial BIBLIOTECÁRIAS(OS) NEGRAS(OS) IMPORTAM! Dia Internacional para a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *