Página inicial / Eventos / Zeladoria do patrimônio cultural: sensibilização da comunidade com o patrimônio histórico

Zeladoria do patrimônio cultural: sensibilização da comunidade com o patrimônio histórico

A FormArte, através do patrocinio da MRS por meio da Lei de incentivo a Cultura e realização da Secretaria Especial da Cultura e Ministério da Cidadania, tem o prazer de convidá-los a participar da oficina “Zeladoria do patrimônio cultural: sensibilização da comunidade com o patrimônio histórico”, a ser realizada no dia 30 de março de 2019, na Vila de Paranapiacaba.

Conteúdo:

O curso pretende apresentar o acervo construído de Paranapiacaba sob a ótica da zeladoria do patrimônio cultural, entendida aqui como meio privilegiado para a compreensão do papel das antigas artes e ofícios como interação entre homem e natureza.
Desse modo, os conteúdos próprios às lides da conservação e preservação cultural serão apresentados não como mera catalogação das técnicas construtivas, mas como um modo de proceder próprio dos antigos artífices, que faziam do seu engajamento com as ferramentas e as matérias primas um modo de conhecer e reelaborar o mundo natural em seus próprios termos. Assim, o curso tem por objetivo principal chamar a atenção e revalorizar tais práticas e rotinas do trabalho artesanal há muito relegadas ao esquecimento – além de apresentar a relação entre os materiais e seus processos naturais de degradação – como parte de uma resposta aos impasses há muito existentes no campo preservacionista entre conservação e restauro, arte e artesanato, memória e novos usos.
O curso será dividido em duas partes: uma introdução às questões próprias à preservação cultural na atualidade, enfocando especialmente a trajetória da zeladoria do patrimônio. Já na segunda parte, a torre do relógio e outros edifícios do patrimônio de Paranapiacaba servirão como ponto de partida para a aprendizagem dos antigos saberes das artes e ofícios corporificados nas suas arquiteturas.

Programação:

Manhã – Primeira parte: Preservação cultural e zeladoria do patrimônio
– Breve histórico do preservacionismo no Brasil
– Os desafios atuais da preservação cultural
– A zeladoria como uma política cultural baseada na afetividade

Tarde – Segunda parte: Artes e ofícios na criação do patrimônio
– A linguagem do artífice e a mimese da natureza
– A pedra: a cantaria, a escultura e a cal como base estrutural
– O tijolo: da terra ao canteiro
– O pau: carpintaria e marcenaria como base da arquitetura
– O ferro: processo metalúrgico

Inscrições: https://forms.gle/JcaSoABYjdMGEXun6

Sobre admin

Check Also

I Feira do Livro: um novo encontro com a cultura

A Biblioteca Pública Municipal Professora Dioguina Moraes Bertone, de Vera Cruz/SP, convida-os para a “I …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *