Página inicial / Eventos / Unesp avança na preservação de objetos digitais

Unesp avança na preservação de objetos digitais

Conferência realizada pelo CEDEM expôs a importância da iniciativa

(A partir da esq.) Grácio, Leandra e Solange
O CEDEM (Centro de Documentação e Memória) promoveu neste dia 5 de setembro a I Conferência sobre Preservação Digital da Unesp, com a participação do servidor José Carlos Abbud Grácio, especialista no tema, e da professora Maria Leandra Bizello, do Departamento de Ciência da Informação. Ambos são do Câmpus de Marília. A conferência foi mediada pela historiógrafa do CEDEM Solange Souza e transmitida on-line para os servidores das Seções de Comunicação da Universidade.

Grácio é presidente da recém-criada Comissão Permanente de Preservação Digital (CPPD) e a professora Leandra é presidente da Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso (CADA). As duas comissões são organismos estratégicos para a preservação do acervo documental e da memória da Universidade. A razão do evento foi apresentar a CPPD para a comunidade unespiana e, sobretudo, aos servidores das Seções de Comunicação. Para os palestrantes Leandra e Grácio, as referidas seções têm papel fundamental na descentralização arquivística, visto ser de responsabilidade das Unidades Universitárias a gestão dos documentos gerados e recebidos em cada uma delas.

Para tanto, a Unesp conta com instrumentos balizadores como os Planos de Classificação e Tabela de Temporalidade para atividades meio e fim, além do Manual de Protocolo e Normas Processuais da Unesp. Essas tabelas de classificação são utilizadas também para a preservação de objetos digitais.

Sobre a CPPD – A Comissão Permanente de Preservação Digital foi criada em 8 junho de 2018 pela Portaria 213 para ser responsável pela gestão da política de preservação de documentos de arquivos e outros objetos digitais. “A iniciativa busca garantir que, junto com os demais documentos que formam o patrimônio institucional da Universidade, os objetos digitais, sejam utilizados no futuro,” ressalta Grácio.

Durante a palestra, Grácio destacou os desafios para a preservação digital, tais como investimento elevado, mudança constante das mídias de armazenamento, assimilação das novas tecnologias.

Para avançar mais rapidamente na sua missão, a Comissão, composta por membros das diversas áreas de conhecimento da Unesp, busca fazer parcerias e acordos com vistas a incorporar conhecimentos desenvolvidos. É o caso do acordo de cooperação com a Rede Cariniana de Serviço de Preservação Digital, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Para saber mais sobre a Comissão Permanente de Preservação Digital – https://www2.unesp.br/portal#!/cppd

Sobre a Comissão de Avaliação de Documento e Acesso – https://www2.unesp.br/portal#!/cada

Fonte: Portal Unesp

Sobre admin

Check Also

ISBN e Ficha Catalográfica – aplicações, regras e dúvidas frequentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *