Página inicial / Notícias / Um a cada quatro vídeos sobre covid-19 no YouTube tem informação enganosa

Um a cada quatro vídeos sobre covid-19 no YouTube tem informação enganosa

Texto por Lucas Agrela

Estudo mostra que vídeos têm informações erradas ou que podem ser mal interpretadas

YouTube: vídeos com informações imprecisas estão entre os mais assistidos no site (Getty Images/Reprodução)

Um a cada quatro vídeos mais vistos no YouTube sobre a doença covid-19, causada pelo novo coronavírus, contém informações enganosas ou imprecisas. É isso que indica um novo estudo publicado no periódico BMJ Global Health, uma das mais influentes e conceituadas publicações sobre medicina no mundo.

Os pesquisadores alertam para os riscos que as informações imprecisas levam à população global, especialmente porque o alcance desses conteúdos às pessoas é maior do que em outras pandemias, como na gripe H1N1.

Foram considerados no estudo 69 vídeos, em inglês, que foram os mais vistos em 21 de março deste ano. Os conteúdos tiveram quase 260.000 visualizações.

As informações enganosas ou imprecisas mais comuns nos vídeos do YouTube são sobre empresas farmacêuticas que já têm a cura para a covid-19, mas se recusam a liberá-la, variantes mais letais do novo coronavírus, entre outras teorias conspiratórias que não têm embasamento em pesquisas científicas de universidades renomadas ou órgãos oficiais de saúde pública.

Para os pesquisadores, apesar de as redes sociais e a internet como um todo serem benéficos em muitos casos, elas também têm potencial para causar danos. Os cientistas afirmam que os conteúdos de fontes respeitadas e oficiais de informação não têm o merecido alcance ao público na internet.

Fonte: Mundo Bibliotecário

Sobre admin

Check Also

Bibliotecas em todo o mundo se preparam para um novo normal

Em todo o mundo, muitos países começaram uma reabertura gradual da vida pública, na tentativa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *