Página inicial / Ciência da Informação / Memória Institucional / TJMA participa da escrita colaborativa do Manual de Gestão da Memória

TJMA participa da escrita colaborativa do Manual de Gestão da Memória

Por designação do presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Lourival Srrejo, a Coordenadoria de Biblioteca e Arquivo, contribuiu com a escrita colaborativa do Manual de Gestão de Memória, a ser publicado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O manual – estabelecido pela Resolução CNJ nº 324/2020 –institui diretrizes e normas de Gestão de Memória e de Gestão Documental e dispõe sobre o Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (Proname).

O texto foi enviado aos membros do Comitê do Proname – responsável pela finalização da minuta – no dia 30 de outubro. A escrita foi feita com trabalho voluntário de mais de 50 profissionais de diferentes ramos do Poder Judiciário e outros órgãos públicos com diversas formações acadêmicas, como História, Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia, Ciências Sociais, Comunicação Social, Arquitetura, Direito, Administração, entre outras. Após a aprovação do comitê, a redação final dos textos será submetida à Presidência do CNJ, que oficializará o manual por meio de portaria.

Para Cíntia Andrade, coordenadora da Biblioteca e Arquivo do TJMA, foi um grande desafio e uma experiência enriquecedora participar como colaboradora num processo que representa a construção da memória do Judiciário no país. “É um trabalho inédito que possibilitou a interlocução entre todos os Tribunais judiciários e a troca de conhecimentos entre os mais variados profissionais que labutam em prol da memória judiciária no Brasil”, frisou.

O historiador Christofferson Melo, chefe da Divisão de Acervo Histórico do TJMA, afirmou que fazer parte do projeto do Manual de Gestão da Memória do CNJ foi uma grande alegria e satisfação, que estimulou o compromisso com a preservação e proteção do patrimônio cultural do Judiciário maranhense e brasileiro. “O Tribunal de Justiça do Maranhão ser convidado a participar de tão importante iniciativa mostra que a Corte tem, por meio de suas políticas públicas, conquistado lugar de proeminência no cenário nacional na preservação de sua memória institucional”, afirmou.

Leia a matéria completa publicada pelo O Maranhense

Sobre admin

Check Also

Comunicado Anuidade Pessoa Física 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *