Página inicial / Notícias / Taxação de livros: reforma tributária pode encarecer obras e aumentar desigualdade de conhecimento

Taxação de livros: reforma tributária pode encarecer obras e aumentar desigualdade de conhecimento

Após proposta enviada pelo ministro Paulo Guedes, multidão se mobilizou pelas redes sociais contra tributação literária usando a #DefendaOLivro. Entenda!

Texto por Fabio Previdelli

Imagem ilustrativa de uma livraria – Pixabay

Entre 2006 e 2018, o mercado editorial brasileiro perdeu cerca de 20% de seu faturamento e, nos últimos anos, o setor vem enfrentando uma enorme crise, o que culminou com o fechamento e falência de muitas livrarias, que se tornaram cada vez mais raras.

Como se já não bastasse a crítica situação, no fim do mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, enviou ao Congresso Nacional uma sugestão de proposta de reforma tributária que, entre outras coisas, prevê a cobrança de impostos em cima dos livros.

Como consequência, desde o início da semana, as redes sociais viraram casa de uma enorme mobilização popular em defesa dos livros, que usaram a tag #DefendaOLivro. Caso aprovado a taxação, as obras tendem um aumento nos custos finais, já quando disponível ao consumidor.

Lei a matéria completa publicada no site Aventuras na História.

Sobre admin

Check Also

Bibliotecárias negras brasileira e colombiana produzem livro sobre epistemologias latino-americanas no campo biblioteconômico-informacional

Texto por Priscila Fevrier Qual a incidência de estudos de mulheres negras em Biblioteconomia e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *