Página inicial / Notícias / Sobre Lei Castilho, ministro diz que está incentivando livros para bebês e que não custa incentivar o resto

Sobre Lei Castilho, ministro diz que está incentivando livros para bebês e que não custa incentivar o resto

PUBLISHNEWS
Ministro Osmar Terra, da Cidadania, esteve nesta terça-feira na Comissão de Educação, Cultura e Esportes para apresentar as diretrizes da pasta que está sob seu comando
Ministro Osmar Terra, no centro da foto, durante a audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esportes | © Marcelo Camargo / Agência Brasil

Ministro Osmar Terra, no centro da foto, durante a audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esportes | © Marcelo Camargo / Agência Brasil

Nesta terça-feira (19), o ministro Osmar Terra, da Cidadania, esteve no Senado Federal para apresentar as diretrizes da pasta que está sob seu comando aos parlamentares da Comissão de Educação, Cultura e Esportes. O ministro foi questionado pelo senador Jean Paul Prates (PT-SE) sobre a Política Nacional de Leitura e Escrita, que ficou mais conhecida como Lei Castilho.A Lei, sancionada pelo ex-presidente Michel Temer, em julho passado determina que os ministérios da Educação e da Cultura (incorporado pela pasta capitaneada por Terra) elaborem, nos seis primeiros meses do mandato presidencial, um Plano Nacional do Livro e Leitura que contenha metas e estratégias para a promoção do livro, da leitura, da literatura e das bibliotecas no País. O Plano, que tem vigência de dez anos, deverá ser construído ouvindo o Conselho Nacional de Educação (CNE), o Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) e representantes de secretarias estaduais, distritais e municipais de cultura e de educação, a sociedade civil e o setor privado.

Prates, que compõe a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Livro, quis saber do ministro qual secretaria ou diretoria de pasta seria responsável pelo plano e se o ministério já pretende apresentar uma primeira versão para a sociedade debater.

Terra respondeu que não tinha informações para dar ao senador naquele momento. “Mas, nós estamos incentivando livros até para bebê, não custa nada incentivar o resto”, disse citando uma parceria entre o Ministério da Cidadania e o Itaú Cultural que vai distribuir 10 milhões de livros de contos infantis para as famílias atendidas pelo projeto Criança Feliz.

Fonte: PUBLISHNEWS

Sobre admin

Check Also

Livro de Patrícia Palma revela rede de bibliotecas religiosas que contribuiu para cultura escrita no século XVIII

Samuel Mendonça 13 de Novembro de 2019 Cultura Deixe um comentário Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo A …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *