Página inicial / Notícias / Relatos do 11º Seminário Internacional Biblioteca Viva que aconteceu em SP

Relatos do 11º Seminário Internacional Biblioteca Viva que aconteceu em SP

Na semana passada aconteceu o 11º Seminário Internacional Biblioteca Viva com o tema: “Conhecimento, Leitura e Literatura: Novas Trilhas”. Tivemos a honra de ter alguns depoimentos de colaboradoras queridas da MC. Sem mais delongas, vamos aos relatos! =D

Relato da professora Valéria Valls
Biblioteca Viva – Trilha da Experiência – Painéis (05/08)
LEIA ME!:
 “Tinder literário” desenvolvido pela comunidade leitora – ONG Casa da Árvore e Kapibara Softwares – Poços de Caldas/MG
Foi apresentada a experiência mineira do “Tinder literário” (https://www.facebook.com/Leia-me-2196913527257394/), um aplicativo (app) onde o usuário encontra facilmente alguém que possui aquele livro que ele quer ler, podendo tomá-lo emprestado ou mesmo trocar por outra obra. E dá match!

Programa de Formação Cultural – Biblioteca de Inclusão Nogueira – Diadema/SP
O relato das atividades da Biblioteca de Inclusão Nogueira foi inspirador (https://www.facebook.com/Biblioteca-De-Inclusão-Nogueira-264502910704209/).
Ela dispõe de equipamentos para inclusão de pessoas com deficiência e seu espaço, totalmente adaptado, tem capacidade para produção de textos em Braille e em áudio. São oferecidas oficinas de Libras e Braille, Violão para Deficientes Visuais, Massoterapia e História em Quadrinhos. A biblioteca atende esta demanda específica e ao público em geral, com empréstimo de livros, leitura de periódicos (jornais e revistas) e pesquisas diversas: http://www.diadema.sp.gov.br/component/content/article?id=19487:biblioteca-interativa-de-inclusao-nogueira

Programa Arte, Cultura e Leitura, uma bela mistura! – Biblioteca Pública Municipal Professora Maria Santana do Nascimento – Juína/MT
A experiência da biblioteca municipal do município de Juína (https://www.facebook.com/Biblioteca-Profa-Maria-Santana-1901501790133357/) mexeu com a plateia. Foi inspirador perceber que o município conta com um PMLLLB (Programa Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas) e que o prefeito e o secretário adjunto de Cultura da cidade estavam no Seminário, orgulhosos em contar a experiência exitosa dos projetos educativos e culturais realizados em Juína. A Biblioteca, inclusive, conquistou em 2018 o segundo lugar em concurso nacional que premiou as 10 bibliotecas públicas brasileiras que mais contribuem com o avanço dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e com a transformação social de suas comunidades: http://www.mt.gov.br/rss/-/asset_publisher/Hf4xlehM0Iwr/content/id/10397436
A divulgação completa dos painéis da manhã do dia 05/08 você vê em: https://bibliotecaviva.org.br/experiencia-compartilhada-e-parte-da-programacao/

EAD GID: Curso de capacitação em Gestão da Informação Digital via Ensino a Distância – Iberbibliotecas e FESPSP – São Paulo/SP
O Prof. Charlley Luz apresentou o resultado do projeto EAD GID(https://www.facebook.com/EADGIDGratuito/), que foi realizado a partir do fomento do Iberbibliotecas, que a FESPSP ganhou em 2018 (https://eadgid.com.br/). Os resultados foram positivos, em termos quantitativos e qualitativos!

Professor Charlley Luz, da Fespsp. Fonte: Site Siseb

Sesc Comics – Sesc Serviço Social do Comércio – Mossoró/RNO empolgante relato da Mostra Sesc Comics, que foi voltada para jovens, com público participante entre 12 e 30 anos reuniu atividades referentes aos games, RPG, oficinas de quadrinhos (comics e mangás) e houve até concurso de cosplay.
Conheça o SESC Mossoró em https://www.facebook.com/sescrn/videos/2284718131562618/

Rede Beija-Flor de Bibliotecas Vivas: a cada local um ambiente – Rede Beija-Flor de Bibliotecas Vivas de Santo André – Santo André/SP
Outro projeto ganhador do Iberbibliotecas foi a Rede Beija-Flor de Bibliotecas Vivas (https://www.facebook.com/beijaflor.rede/), resultado de uma associação da sociedade civil que forma ou transforma bibliotecas comunitárias públicas e escolares, trabalhando o direito à literatura com crianças, jovens e adultos em territórios vulneráveis.
A divulgação completa dos painéis da tarde do dia 05/08 você vê em:

Rio Grande do Norte e São Paulo apresentam cases de sucesso

Relato da ex-MC Daniela Correia
Nos dias 05, 06 e 07 de Agosto, tivemos a 11º edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva com o tema “Conhecimento, Leitura e Literatura: Novas Trilhas”, que ocorreu novamente no Centro de Convenções Rebouças aqui em São Paulo capital.
Infelizmente só pude participar do último dia de evento, mas que valeu demais. Fiquei novamente maravilhada com toda a estrutura, desde a recepção, o local, todos que estavam trabalhando no evento e claro, as palestras e painéis.

Em 2017 também havia participado e com segurança afirmo que este ano tudo foi ainda melhor. Ser recebida com uma sacolinha ecobag com agenda para anotações com toda a programação, livros, marcadores de páginas e uma linda caneta do evento, tudo da melhor qualidade e excelência, além de já conquistar a todos de cara, quer mais alegria pra um bibliotecário que ser presenteado com livros e artigos correlatos, rsrsrsrs

Cheguei um pouco atrasada e peguei apenas o final da mesa redonda: Booktubers: a paixão literária e a mediação cultural, o suficiente para ver as contribuições super pertinentes em relação à disseminação da leitura e literatura através das tecnologias e redes sociais. Vejam os canais dos palestrantes convidados: Vá Ler um Livro (Augusto Assis e Tatiany Leite); Letras Pretas (Patrícia Anunciada) e LiteraTamy (Tamy Ghannam), além dos vários canais de colegas da Biblio que mega valem a pena seguir 😉

Foto: Arquivo pessoal de Daniela Correia

Logo após tivemos a palestra: A Economia da Cultura como eixo de desenvolvimento estratégico do Brasil, com o advogado Cláudio Lins de Vasconcelos e mediado pelo economista Christiano Lima Braga que levantaram temos importantes no que tange as leis e estratégias que podem e devem ser de apropriação de todos que lidam com equipamentos culturais no Brasil, e que suscitou um grande debate sobre a política atual, que se faz mais do que necessária.
E antes do almoço tivemos a parte do Seminário que mais me encantou, a apresentação dos Painéis. É neste momento que as experiências de várias bibliotecas do Brasil e do mundo são compartilhadas.

Na parte da tarde tivemos novamente a apresentação de Painéis, foram 6 experiências compartilhadas como, por exemplo: uma biblioteca organizada no Japão para filhos de imigrantes brasileiros; uma biblioteca no interior do Pará que fez um belíssimo trabalho de com capacitação agrícola para seus usuários; as ações culturais da linda biblioteca pública de Manaus e os cursos de capacitação e empreendedorismo que as BSP e BVL ministram em parceria com o SEBRAE.
Essas experiências nos enchem de orgulho e amor pela profissão, além de renovar nossas forças na luta contínua pelo advocacy de nossa área, pois saber que não lutamos sozinhos, em um mundo, e em especial em nosso país, que trabalhar com Cultura e Educação está cada vez mais difícil, sendo estas únicas ferramentas capazes de transformar nossa sociedade.
Na hora me lembrei daquele filme “Como se fosse a primeira vez”, pois a cada evento como este de nossa área que participo, me apaixono pela Biblioteconomia com a força daquele primeiro amor, e acredito que essa força motriz que podemos e temos que buscar sempre para que nossa luta se ressignifique e possa continuar.

Foto: Pedro Bandeira. Fonte: Site Siseb

E dentro desse discurso apaixonado, não poderia deixar de comentar sobre a chamada Trilha da Palavra, onde tivemos a honra e prazer incomensurável de presenciar uma conversa com o escritor Pedro Bandeira. Que homem, senhoras e senhores, se você nunca leu nada dele, leia agora! Rsrsrs Mesmo sendo em especial literatura Infanto-juvenil vale muito a pena sempre.
Dentre tantos contos e causos que tão generosamente nos brindou, até mesmo com uma linda poesia, que, aliás, quase tudo que ele dizia soava como poema, sua linda trajetória, o mais marcante e sua fala, foram as diversas vezes em que expressou sua admiração por todos os bibliotecários, além de dizer que somos sim, junto com os professores, os agentes responsáveis e capazes pela mudança de nosso país através da Cultura e da educação.
Nem preciso falar que estou completamente apaixonada pelo senhor de 77 anos com a alma e o coração mais jovem que muito adolescente. Ansiosa para ler seu livro “A marca de uma Lágrima” #ficaadica

Galera, espero que tenham gostado do relato e acima de tudo, não deixem de participar dos eventos de nossa área ou relacionados, que em sua maioria são gratuitos, assim como este. Só temos a ganhar com conhecimento, troca de experiências além de reencontrar os amigos e fazer novas amizades!!!

Relato da Professora Isabel
Trilha da Tecnologia • Palestras
05/08 – A gamificação e o compartilhamento digital na Biblioteca Bücherhallen de Hamburgo
Sven Instinske [Alemanha]

Foi apresentado o conjunto de ações realizadas na Biblioteca Municipal de Hamburgo. A maior parte dos empréstimos é dos formatos digitais, e os usuários têm, à sua disposição uma série de recursos, dentre eles: livros, plataformas de streaming de filmes e músicas, etc. Além disso a Biblioteca utiliza elementos da gamificação para estimular a ida presencial dos usuários.
A gamificação tem sido um tema recorrente no Curso de Gestão da Informação Digital, e essa palestra só confirma a importância do tema para a área.

Foto: Sven Instinske – Fonte: Site Siseb

05/08 –  – Videogames e ambientes interativos em bibliotecas: por que precisamos deles
Eugenijus Stratilatovas [Lituânia]

A Biblioteca Nacional da Lituânia tem investido em recursos que permitem que os usuários não apenas joguem, mas que também possam construir seus próprios jogos. Além disso eles realizam festivais e competições na Biblioteca, pois há a crença de que se os usuários são envolvidos no processo, eles participam mais. Nós também acreditamos nisso!

Foto: Eugenijus Stratilatovas [Lituânia] – Fonte: Facebook Siseb

Relato da aluna Rebeca Santana Santos 
Nesta segunda-feira (05), ocorreu o 11° Seminário Internacional Biblioteca Viva, onde nesta edição foi discutida principalmente a influência da tecnologia na literatura.

A tecnologia e sua inovação chegam a diversos lugares, sendo assim o palestrante Sven Instinke, da Alemanha, palestrou sobre “A Gamificação e o Compartilhamento Digital da Biblioteca”. Onde foi visto claramente que, tanto a tecnologia, quanto a Biblioteca Viva em si puderam  influenciar na leitura da população da Biblioteca Bücherhalle, de Hamburgo. Um dos destaques do evento foi a querida e ilustre, Eva Funari, que comentou sobre toda a sua obra e suas inspirações de um jeito engraçado e cômico, fazendo a plateia tanto se divertir com ela como se apaixonar. Ainda em seguida chegou a autografar e a tirar fotos com alguns admiradores.

Foto: Eva Funari. Fonte: Site Siseb

Uma das coisas mais interessantes que foi mostrada no evento foi a “Trilha da Palavra”, no qual foram mostrados diversos “Painés” com projetos que acontecem em diversos estados do Brasil, dentre esses podemos destacar o aplicativo “LEIA_ME!”, onde se realiza trocas de livros, discussões e quem sabe até encontros bem parecidos do Tinder. Assim sendo, podemos dizer que o “LEIA_ME!”, é um Tinder para leitores.

Outro destaque foi de um evento realizado anualmente em Mossoró- RN, chamado Sesc Comics, que tem como objetivo juntar diferentes tipos de gostos, tanto quadrinhos, como k-pop, tatuadores, pessoas que lutam Jiu-jitsu, enfim, tudo que pode ser considerado diverso se reúne nesse evento.

Depois da realização do almoço ocorreu a “Trilha da Tecnologia – Mesa- redonda” no qual reuniu diversos especialistas em Games, uma discussão um tanto diferente e curiosa, discutindo sobre a influência da literatura nos games e vice versa. Games que viram livros/filmes ou filmes que viram games/livros. Uma discussão curiosa e um tanto diferente, no qual pode influenciar muito na leitura dos jovens que adoram um bom jogo.

Antes de se encerrar o evento com a amostra dos últimos Painéis, foi recebido no evento Eugenijus Stratilatovas, da Lituânia, que discutiu e apresentou para o público o uso da tecnologia dos videogames de forma positiva nas bibliotecas de seu país, mostrando recursos tanto de óculos 3D para conhecimento histórico dentro da biblioteca, como para a criação de games.

Entre os outros dias ocorreram diversas discussões como podcasts, reunindo o músico Augusto Oliveira, o ator Paulo Carvalho e as criadoras do podcast “As desqualificadas”, Camila Cabete e Beatriz Alves, que falaram sobre sua relação com a literatura. No dia 7, teve destaque de trabalhos realizados realizado por booktubers e sua importância, como Tamy Ghannam, do canal “LiteraTamy”, e Augusto Assis e Tatiany Leite, do “Vá Ler um Livro”.

Fonte: Site Siseb

No mesmo dia recebendo também o grande escritor Pedro Bandeira, com sua importante trajetória no mundo da literatura infanto-juvenil. O seminário teve ainda intervenções artísticas, como cursos especiais e sorteio de prêmios.

Fonte: Monitoria Científica FaBCI-FESPSP

Sobre admin

Check Also

Livro de Patrícia Palma revela rede de bibliotecas religiosas que contribuiu para cultura escrita no século XVIII

Samuel Mendonça 13 de Novembro de 2019 Cultura Deixe um comentário Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo A …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *