Página inicial / Notícias / Plataforma reúne 400 bancos de dados para uso por pesquisadores

Plataforma reúne 400 bancos de dados para uso por pesquisadores

Site fundado em 2003 pelo professor e sociólogo Brasilio Sallum facilita o acesso a informações e pesquisas para cientistas políticos e sociais
Por Paulo Marcondes

 

O Consórcio de Informações Sociais (CIS) está trabalhando na captação de bancos de dados junto à comunidade acadêmica. Pesquisadores e laboratórios podem submeter dados de trabalhos produzidos durante a criação de teses, dissertações, iniciações científicas, etc.

A ideia da plataforma, vinculada aos departamentos de Sociologia e Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, é gerar um intercâmbio de informações com pesquisas qualitativas e quantitativas em diversos campos das Ciências Sociais e áreas relacionadas.

Dentro do CIS, o usuário pode encontrar dados e materiais de pesquisa sobre desigualdade de gênero, violência, eleições, arte e cultura, direitos humanos, descriminalização de drogas, entre outros temas. É possível também observar variáveis, como idade, sexo e até mesmo cruzar essas informações. Os questionários usados na pesquisa e sua abrangência, além de outros materiais metodológicos, são disponibilizados pelo site.

A plataforma pode facilitar o trabalho de pesquisadores. “A ideia por trás do CIS é de que os dados produzidos pela comunidade acadêmica são subaproveitados: o pesquisador produz, faz alguns artigos, às vezes escreve um livro e isso nunca mais é usado. A ideia é que tornando esses dados públicos, eles possam ser usados por outros pesquisadores. O CIS existe para corrigir essa deficiência”, explica Edison Bertoncelo, coordenador do CIS e professor do Departamento de Sociologia da FFLCH.

A plataforma surgiu em 2003, fundada pelo professor Brasilio Sallum Jr., do Departamento de Sociologia da FFLCH, que se inspirou no Inter-Universitary Consortium for Political and Social Research (ICPSR), criado pela Universidade de Michigan nos anos de 1960.

Atualmente com mais de 400 bancos de dados, os professores Gustavo Venturi, do Departamento de Sociologia, Glauco Peres e Lorena Barberia, do Departamento de Ciência Política, fazem parte da coordenação do CIS.

Recentemente, uma parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública foi firmada e dados de duas pesquisas estão disponíveis no CIS: Percepção sobre violência sexual e atendimento a mulheres vítimas nas instituições policiais, de agosto de 2016 e Visível e invisível: a vitimização de mulheres no Brasil, de março de 2017. Os dois estudos tiveram colaboração do Instituto DataFolha.

Desafios

“Nós temos um problema para captar banco de dados. Mobilizamos as nossas redes e incentivamos as pessoas a doarem seu banco, no entanto, isso não é institucionalizado no Brasil. Em outros lugares do mundo, na Inglaterra, por exemplo, uma vez que a pessoa recebe uma bolsa de pesquisa, em contrapartida, ela precisa compartilhar os dados com algum banco”, conta Edison.

Como muitos sociólogos ainda têm dificuldades para manejar dados quantitativos, a plataforma também disponibiliza uma série de vídeos no Youtube ensinando o pesquisador a construir bancos com os programas mais comuns. Além desse conteúdo, o site também aponta para tutoriais de outras pessoas.

O conteúdo disponibilizado é gratuito. Para ter acesso ao material disponível, é necessário um cadastro que pode ser feito clicando aqui. Caso haja alguma dúvida no momento de enviar o seu banco de dados, há um manual explicando todo o processo.

Mais informações: (11) 3091-2066, e-mail contato.cis@usp.br e site www.cis.org.br

Fonte: USP/FFLCH

Sobre admin

Check Also

Ler com a ponta dos dedos e com os ouvidos

PUBLISHNEWS, REDAÇÃO Dorina Nowill encomenda pesquisa ao Datafolha para saber o perfil leitor das pessoas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *