Página inicial / Notícias / Pesquisa avalia influência de youtubers na leitura infanto-juvenil

Pesquisa avalia influência de youtubers na leitura infanto-juvenil

A pesquisa usou como parâmetro de análise do mercado editorial brasileiro a publicação de livros por parte dos youtubers

Da Redação com UFMS

Livros de youtubers expostos na livraria

Livros de youtubers expostos na livraria – Foto: Reprodução/Internet

Há muito, a internet assumiu forte papel influenciador em diversas áreas do conhecimento e comportamentais e não está sendo diferente com relação ao hábito de leitura das crianças e adolescentes.

Uma das questões levantadas é com relação à influência dos youtubers no hábito de leitura desse público infanto-juvenil, principalmente os receptores de seus vídeos e posteriores consumidores de suas obras editoriais.

No Campus do Pantanal (Cpan), a professora do curso de Letras, Carina Marques Duarte coordena a pesquisa “A massificação da literatura infantil concomitante ao avanço das mídias digitais, avanços e retrocessos”, da qual participa a acadêmica Emília Souza Arrua, idealizadora do projeto de iniciação científica.

“O projeto surgiu a partir uma grande reflexão realizada após a leitura do livro “A aventura do livro do leitor ao navegador” (1998), de Roger Chartier. Desde a publicação desta obra o cenário global passou por inúmeras mudanças, nem sempre positivas. Em um mundo “conectado”, a facilidade de acesso à informação e à diversidade de conteúdos disponíveis não avaliza a qualidade dos referidos conteúdos”, explica Carina.

Iniciada em agosto de 2019, a pesquisa baseou-se na aplicação de questionários a 20 crianças de uma escola pública e 20 crianças de uma escola particular de Corumbá. O projeto teve o apoio das coordenações pedagógicas das escolas.

A proposta é que os questionamentos apontem se as crianças têm o hábito da leitura, que obras costumam ler e se acessam os conteúdos digitais, especialmente aqueles produzidos por youtubers. Atualmente, a pesquisa está na fase de observação dos dados obtidos nos questionários e elaboração do database.

“Já é possível a constatação de alguns resultados, que, por sua vez, acarretaram grandes surpresas após a análise dos questionários. Em suma, foi constatado que os alunos da rede estadual leem mais livros clássicos que os alunos da rede privada, além de demonstrarem maior interesse pela leitura”, expõe a coordenadora.

Livros

A pesquisa usou como parâmetro de análise do mercado editorial brasileiro a publicação de livros por parte dos youtubers, que, cada vez mais, ocupam o cenário literário, segundo a pesquisadora. Diante da grande quantidade de youtubers, a pesquisa focou o escritor Luccas Neto.

“Primeiramente, devemos pontuar que a influência dos youtubers sobre os jovens leitores é imensa. Uma criança de três anos (e este é apenas um exemplo), hoje, se coloca diante da televisão e quer assistir ao Luccas Neto. Em seguida, o seu objeto de desejo será o boneco do Luccas Neto. Por fim, o alvo do seu interesse será, também, o livro do youtuber. Portanto, os pequenos acabam se tornando consumidores das obras produzidas pelos youtubers”, aponta Carina.

A problemática levanta-se quanto à relevância desses livros, segundo a pesquisadora. “Se por um lado, apresentam jogos, passatempos e conteúdo educativo, por outro, não propiciam aos jovens leitores o contato qualificado com o universo fabulado, contato que, segundo Antonio Candido, é imprescindível. A experiência estética – decorrente da imersão nos textos de Andersen, dos Irmãos Grimm, de Marina Colassant e Ruth Rocha, por exemplo – está ausente da leitura dessas obras editoriais massificadas”, afirma.

Carina pontua que as obras produzidas por youtubers são sucessos de vendas, o que, entretanto, não significa que tenham sobre os leitores um efeito equivalente ao de um bom texto literário.

“Oportunamente, me vem à memória o escritor Mario Vargas Llosa, que, em 2010, ao receber o prêmio Nobel, afirmou que “um mundo sem literatura se transformaria num mundo sem desejos, sem ideais, sem desobediência, um mundo de autômatos privados daquilo que torna humano um ser humano: a capacidade de sair de si mesmo e de se transformar em outro, em outros, modelados pela argila dos nossos sonhos”. A literatura tem um alto potencial transformador, uma vez que aperfeiçoa a condição humana”, completa.

Quanto à influência de youreaders – que comentam sobre obras literárias diversas – a sua atuação será válida sempre que suscitar nos jovens o interesse pela boa literatura, acredita Carina.

“A leitura de um texto literário (que não é experimentada pela maioria das pessoas) nos “sequestra” do nosso mundo cotidiano, ao qual, em seguida, retornamos, mas de uma maneira inteiramente nova, enriquecidos pela experiência estética. A esta experiência, lembrando Antonio Candido, todos os indivíduos têm direito, e o nosso desafio, enquanto profissionais da área de Letras, é contribuir para que o acesso ao universo da leitura ocorra de forma qualificada e prolífica”, finaliza.

Fonte: A Crítica

Sobre admin

Check Also

Livro no Brasil é caro?

Fonte: Band Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *