Página inicial / Mercado Editorial / O museu da memória editorial brasileira

O museu da memória editorial brasileira

PUBLISHNEWS, REDAÇÃO

Edição especial do PublishNews Entrevista relembra todos os objetos deixados no ‘Museu de Tudo’, brincadeira criada por André Argolo que pede para que cada entrevistado traga um objeto que ‘conte uma história’

Os encontros que resultam no PublishNews Entrevista, programa da PublishNewsTV que tem criado um arquivo da memória do mercado editorial brasileiro, foram suspensos por conta das medidas de isolamento social. Mas o programa está mais vivo do que nunca.No episódio de hoje, André Argolo reuniu histórias ligadas ao “Museu de Tudo”. Evocando a obra de João Cabral de Melo Neto, o entrevistador pede para que cada um dos perfilados tragam um objeto de conte uma história para deixar no “museu”.

Reunimos ao longo de 52 programas preciosidades como a caderneta usada para anotações do imortal Ignácio de Loyola Brandão; ferramentas do editor Jiro Takahashi; a primeira nota fiscal emitida pela Superpedido trazida por Gerson Ramos; um abridor de garrafas “aposentado”, que já cumpriu tudo o que tinha que cumprir brindado pelo jornalista Rodrigo Casarin; o diploma de datilografia de José Xavier Cortez, e um quebra-cabeças de dona Gita Guinsburg.

“[O museu] é um símbolo da complexidade e da riqueza disso de que somos parte, como leitores que seja, a ponta fundamental no fim. Divirta-se. Um dia bolaremos uma exposição desse museu, com um profissional de museologia, claro, porque memória não é brincadeira”, resume Argolo.

Fonte: PublishNews

Sobre admin

Check Also

O livro, esse subversivo!

Texto por Jaime Pinsky     Em artigo, o editor Jaime Pinsky defende: ‘Onerar o livro, transformá-lo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *