Página inicial / Literatura / Literatura Infantil / O livro infantil representa o respeito pela grandeza do pequeno – conselho internacional

O livro infantil representa o respeito pela grandeza do pequeno – conselho internacional

“Um livro infantil representa o respeito pela grandeza do pequeno”, afirma a escritora letã Inese Zandere, na mensagem anual a propósito do Dia Internacional do Livro Infantil que se celebra na segunda-feira.

Por iniciativa do Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY), desde 1967 que se celebra anualmente a leitura e a literatura para crianças e jovens, sempre a 02 de abril, no dia de aniversário do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen.

Este ano, a convite do IBBY, a mensagem é assinada pela escritora letã Inese Zandere, que versa sobre a importância da leitura, seja de contos de fadas ou de poemas, para os mais novos construírem uma ideia do que os rodeia.

“Um livro é um mistério onde se pode encontrar algo que não se procurava ou que não estava ao nosso alcance. Aquilo que os leitores de uma certa idade não conseguem compreender, permanece na sua consciência como uma impressão, e continua a atuar mesmo quando não o compreendem totalmente”, escreveu a autora.

A escritora lembra que “um livro ilustrado pode funcionar como uma arca do tesouro de sabedoria e cultura, mesmo para os adultos, da mesma forma que as crianças podem ler um livro para adultos e encontrar nele a sua própria história, um indício para as suas jovens vidas”.

“Um livro infantil é uma força milagrosa que favorece o enorme desejo das crianças e a sua capacidade de ser. Promove a sua coragem de viver”, lê-se na mensagem.

Em Portugal, a mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil foi veiculada pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e Bibliotecas, com uma ilustração de Fátima Afonso, distinguida em 2017 com o Prémio Nacional de Ilustração.

Hans Christian Andersen, que morreu aos 70 anos em 1875, é um dos escritores mais conhecidos e publicados da literatura para a infância, autor de clássicos como “A pequena sereia”, “A vendedora de fósforos” e “A princesa e a ervilha”.

O escritor dá ainda hoje o nome a um dos mais importantes prémios literários nesta área, considerado o Nobel da literatura infantojuvenil.

Fonte: Diário de Notícias

Sobre admin

Check Also

Projeto de leitura para pessoas acima de 60 anos está com inscrições abertas em Itapetininga

Segundo a prefeitura, a iniciativa é totalmente digital e segura. Acervo virtual possui mais de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *