Página inicial / Leitura / Leitura Infantil / O incansável incentivo à leitura com apoio da criatividade

O incansável incentivo à leitura com apoio da criatividade

É papel da escola desenvolver o hábito da leitura, que deve ser iniciado ainda em casa, antes da inserção da criança no universo educativo. Esse incentivo dentro da escola deve permear todos os segmentos, de maneira incansável.

Mesmo quando este hábito da leitura não é construído dentro do âmbito familiar, seja qual for o motivo, há a possibilidade de atrair para o prazer da leitura, apresentando como um hobby, ou como uma brincadeira, dependendo da idade de quem inicia.

Por vezes, o prazer da leitura entra no cotidiano da família por iniciativa e crianças e adolescentes que foram estimulados na escola, por seus professores ou bibliotecários.

Ler é fundamental para quem deseja se comunicar. E quem não precisa ou tem o desejo de ouvir e ser ouvido? Todos precisamos disso. Quem lê melhor, escreve melhor, fala melhor e amplia sua rede de possibilidades.

Desde a Educação Infantil as crianças precisam ser estimuladas a irem à biblioteca e escolherem, livremente, títulos que atraiam a atenção e que despertem a curiosidade em descobrir o que há dentro de cada livro. A exploração do lúdico com a Contação de Histórias, por exemplo, tem se mostrado eficiente para crianças desse segmento que pela própria idade não dominam a leitura mas passam a fazer parte, como protagonistas, dos enredos dos livros escolhidos.

Esse movimento vai se refinando à medida em que os alunos crescem e passam a ter interesses mais específicos, tornando-se seletivos em suas escolhas.

No Ensino Médio, com foco na Literatura, organiza-seum roteiro de leitura para que os jovens a tenham em sua rotina, tornando-se natural e fundamental no período de vestibular. Quando a leitura faz parte da vida do adolescente, desde pequeno, o hábito se refina com o passar dos anos.

A leitura das obras exigidas pelos vestibulares é um dos campos de atuação dessa proposta, uma vez que essas obras mais clássicas podem ser intercaladas com lançamentos ou com títulos não exigidos pelos vestibulares, mas que podem ser importantes para uma análise ampla e intertextual, uma das mais importantes habilidades do Enem.

É muito importante que nossa juventude adquira não apenas o hábito, mas o prazer e a satisfação na leitura, para que o aperfeiçoamento lingüístico e social seja natural.

Uma ferramenta muito eficiente em parceria com a prática da leitura, e que auxilia de forma muito significativa na boa interpretação das obras literárias de vestibulares, é a arte cênica.

Com o teatro, há a união de três fatores primordiais na leitura: interpretação, compreensão e produção. Em uma fase de grandes desafios para os jovens, unir os estudos literários ao conhecimento teatral, que também os desenvolve de forma social, aprimora os conteúdos trabalhados em sala de aula e transfere segurança e ludicidade para quem participa.

Não podemos, como educadores, deixar de insistir e bater na tecla do incentivo à leitura. Cabe a nós, como escola, mostrar a importância da leitura na vida das crianças, alcançando as famílias e a sociedade como um todo.

Texto por Luciana Cannizza Carrieri, professora e coordenadora de Língua Portuguesa e Regina Pinheiro, assistente de Núcleo Psicopedagógico do Colégio Marista Nossa Senhora da Glória (SP), do Grupo Marista.

Fonte: Campo Grande News

Sobre admin

Check Also

Atualização dos dados de 2019 Bibliotecas SisEB – Prorrogação de prazo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *