Não risque!

Um dos problemas frequentes de uma biblioteca pública é a maneira como as pessoas entendem o bem comum, aquilo que todos podem usufruir. Para boa parte das pessoas o entendimento parece ser: público é o particular, restrito, reservado a elas, pelo menos enquanto estão usando.

Talvez, por isso, seja comum que os materiais voltem para a biblioteca riscados, molhados pela chuva, com fungos, rasgados, com partes faltando etc. Acreditem, isso é bem comum. No entanto, as principais intervenções são mesmo as anotações, comentários e trechos sublinhados a lápis ou a caneta com fins de fichamento.

Há também as anotações que não buscam dar relevo a trechos, como por exemplo, esse diálogo entre leitores nas páginas do livro Dona Veridiana, de Luiz Felipe D’Avila.

Ou esses rabiscos, nas páginas do livro O que é comunicação empresarial, de Paulo Nassar e Rubens Figueiredo.

Às vezes, dependendo do dano, precisamos substituir a obra, e se conseguimos identificar a pessoa responsável, solicitamos que o livro seja reposto.

É comum também muitas pessoas reclamarem com o pessoal do atendimento quando o livro está muito riscado a ponto de atrapalhar a leitura. Tempos atrás nos deparamos numa página do Facebook com essa mensagem:

Um apelo importante: por favor, não grifem os livros da biblioteca. Tenho dislexia e não consigo dar coesão ao texto; as partes grifadas, não encaixam-se em semântica ou sintaxe com as não grifadas, além de que eu não consigo dar continuidade ao texto, fico apenas lendo palavras não linearmente.

Por isso, há outros lugares, melhores, que não as páginas dos livros da Biblioteca, para postar/expressar seu descontentamento ou fazer seu fichamento, e não estamos falando do Facebook, Twitter, Google Docs apenas. No Portal da Busca Integrada há um espaço pensado exatamente para isso. Pode-se adicionar tags, comentários e resenhas e é muito simples.

Você precisa estar logado no sistema, com a mesma senha que usa para emprestar ou fazer renovações, daí clica em Resenhas & Tags e adiciona quantas tags ou comentários quiser, que ficarão visíveis para todo mundo. Ao clicar numa tag visualizam-se todas as obras a que foram atribuídas aquela tag. E pode até atribuir notas para o item.

Então ficamos combinados assim. Se o livro é público entenda que todos podem usá-lo, não só você, por isso não risque!

Fonte: Blog da Biblioteca da ECA

Sobre admin

Check Also

Atualização dos dados de 2019 Bibliotecas SisEB – Prorrogação de prazo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *