Página inicial / Notícias / Mulheres são as principais incentivadoras do hábito de ler dos filhos

Mulheres são as principais incentivadoras do hábito de ler dos filhos

Escrito ou enviado por  Isabella Araújo

Muitos veem o Dia Internacional da Mulher como apenas mais uma comemoração, porém, é muito mais do que isso. Essa homenagem é o reconhecimento às reivindicações femininas pela igualdade social, melhores condições de trabalho e o fim dos abusos.

A figura feminina adquiriu mais independência, autonomia e poder. A mulher está inserida, no mercado de trabalho atuando em diferentes atividades, antes reservadas ao mundo masculino. Está presente nas universidades, nas escolas e concilia sua vida profissional ao seu papel de mãe e de educadora. Elas querem amor, carreira, filhos, e lutam por empoderamento e direitos iguais. A mulher hoje é sinônimo de inspiração. Podemos ver a influência que elas exercem na vida de quem as cerca e no mundo. No meio de tantos papeis e desafios – que se dividem entre as relações interpessoais, a casa, o trabalho e o tempo para si, elas ainda têm um papel muito importante: incentivar o hábito de ler dos filhos. Segundo a última edição da pesquisa Retratos da Leitura do Brasil, as mulheres são as principais incentivadoras do hábito de ler dos filhos. Não é à toa que a pesquisa ainda aponta que 40% dos leitores, entre 5 e 13 anos de idade, informam que gostam de ler (a média da população fica em 25%) – fase em que, além da escola, os pais exercem muita influência sobre a educação e a formação de hábitos e o despertar de interesses dos filhos. Essa influência está atrelada ao exemplo e, a pesquisa ainda diz que, a frequência com que os leitores viam a mãe lendo em casa é maior do que os não leitores. Outra revelação importante em relação às mulheres: o índice de ler por prazer ou gosto é maior entre elas, enquanto os homens leem mais para fins de atualização profissional.

Vale ressaltar que trazer a leitura para o cotidiano das crianças rende frutos não apenas durante os primeiros anos de vida, mas fortalece vínculos e a formação de cidadãos plenos. “Parabéns às mulheres que reconhecem a importância desse seu papel na construção um país melhor”, ressalta Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil e gerente executiva do Instituto Pró Livro.

Sobre o Instituto Pró-Livro: O Instituto Pró-Livro (IPL) foi criado no final de 2006 pelas entidades do livro – Abrelivros, CBL e SNEL, com o objetivo principal de fomento à leitura e à difusão do livro. Iniciou suas atividades em 2007. As entidades do livro, representando a cadeia produtiva, fundaram o Instituto Pró-Livro assumindo o compromisso de responsabilidade social junto a representantes do governo e sociedade civil, para a promoção de ações de fomento à leitura, orientado pela missão de transformar o Brasil em um país de leitores. O IPL realiza periodicamente a pesquisa Retratos da Leitura do Brasil, maior e mais completo estudo sobre o comportamento do leitor brasileiro, para avaliar impactos, orientar políticas públicas do livro e da leitura, promover a reflexão e estudos sobre os hábitos de leitura do brasileiro e, desta forma, melhorar os indicadores de leitura e o acesso ao livro. www.prolivro.org.br.

Texto por: Isabella Araújo

Fonte: SEGS

Sobre admin

Check Also

Ler com a ponta dos dedos e com os ouvidos

PUBLISHNEWS, REDAÇÃO Dorina Nowill encomenda pesquisa ao Datafolha para saber o perfil leitor das pessoas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *