Página inicial / Mercado Editorial / Metadados: mais valiosos do que nunca!

Metadados: mais valiosos do que nunca!

Texto por Ricardo Costa

Com as vendas inevitavelmente migrando do físico para o digital, Ricardo Costa dá dicas a editores de como otimizar os metadados de seus livros

Lojas fechadas, população em “autoquarentena”, autoridades de saúde lutando para derrotar a pandemia no mundo todo. Triste, mas a realidade é que não temos uma perspectiva imediata de volta à normalidade (seja lá o que isso signifique para cada um).

Neste momento, todos sabemos que as compras – de qualquer produto – estão migrando forte e rapidamente para a internet. Os e-commerces, mais do que nunca, são o negócio da vez.

E, em tempos de busca on-line, a Otimização de Serviço de Busca (em inglês SEO) é o que faz a diferença para que seu produto apareça no topo da lista de resultados ou lá pra baixo. O que é fundamental nesses serviços de busca? Metadados.

Metadados otimizados e padronizados aumentam radicalmente a relevância do seu produto nas buscas. Já é amplamente conhecido que a grande maioria das pessoas não passa da segunda página de resultados, quando faz qualquer tipo de busca na internet. Imagine agora quando se está usando ainda mais este serviço; a “paciência” de ficar “paginando” os resultados de busca fica ainda menor.

Seus metadados vão fazer grande diferença para que seu livro tenha melhores resultados de vendas.

Na Alemanha, a Metabooks fez um teste prático, já há algum tempo, com um livro sobre animais de estimação e seus donos, e a convivência deles com a comunidade. Antes de padronizar e melhorar os metadados, o livro estava na posição 1.410 nas vendas gerais da Amazon no país. Depois de trabalhar os metadados, o mesmo título subiu, em três meses, para a posição 71 no ranking geral, e para o primeiro lugar nas categorias específicas.

No Brasil, fizemos também um teste, com um livro de ficção. Estava abaixo da posição oito mil no geral da Amazon brasileira antes de trabalhar os metadados. Um mês depois da organização, padronização e melhoria dos metadados, o livro já estava próximo à posição 100 nas vendas gerais. Outras comparações têm sido feitas por outro grande varejista do mercado e os resultados são sempre positivos.

Editor, antes de mais nada, mantenha seus dados atualizados. Preços, status de disponibilidade, promoções… Capriche nas classificações Bisac ou Thema. Mas além disso, incremente os metadados: subtítulo, informação completa sobre o idioma original quando tradução – cada vez mais o leitor tem informações sobre o lançamento original e busca encontrar a tradução para o “brasileiro”; inclua informações mais detalhadas sobre o autor e outros colaboradores (tradutores, organizadores, ilustradores…) – biografia dos colaboradores é um metadado valioso, por exemplo –, sobre prêmios que ele ou o título (ou os dois) recebeu, façam relacionamento entre formatos, livros do mesmo autor, do mesmo tema… as opções e oportunidades são muitas.

Varejista e atacadista – on-line ou físico – tire o maior proveito das informações disponíveis. Quanto mais você abastecer seu sistema, quanto mais informação você disponibilizar para o seu cliente, maior a chance de ele efetivar a compra. Existem, por exemplo, vários arquivos de suporte, como amostra do livro, imagens internas, gráficos… alguns book traillers e entrevistas com autores também estão disponíveis. Utilize bem as referências entre produtos que cada editor indica. Coloque seus produtos “na cara” do leitor.

Fonte: PUBLISHNEWS

Sobre admin

Check Also

O livro, esse subversivo!

Texto por Jaime Pinsky     Em artigo, o editor Jaime Pinsky defende: ‘Onerar o livro, transformá-lo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *