Página inicial / Notícias / Mesmo usado em Harvard, sistema Alma permitirá elo mais forte de bibliotecas com o ensino

Mesmo usado em Harvard, sistema Alma permitirá elo mais forte de bibliotecas com o ensino

Texto por Fabio Mazzitelli, da ACI Unesp

A Unesp é a primeira universidade do Brasil a implantar a plataforma Alma, uma nova geração de sistemas para bibliotecas, já desenvolvida para trabalhar com os conteúdos digitais, como e-books e videoaulas
Imagem: Divulgação

No caminho das tendências contemporâneas de revitalização dos espaços das bibliotecas, a Unesp põe em funcionamento nesta semana, a partir do dia 5, um novo sistema de gerenciamento dos serviços das 34 bibliotecas da Universidade, que permitirá o armazenamento em nuvem dos metadados de todo o acervo bibliográfico (impresso e eletrônico) e o acesso ao acervo digital.

Além de unificar o gerenciamento do acervo, a recém-adquirida plataforma Alma permite um controle maior sobre os processos de aquisição, catalogação e circulação (empréstimos) de livros físicos, digitais e outros tipos de conteúdo, simplifica o fluxo de trabalho dos bibliotecários e dos assistentes de bibliotecas e também abre caminho para uma aproximação mais forte das bibliotecas com o ensino e a pesquisa.

A plataforma Alma é a mesma utilizada pela Universidade de Harvard (EUA), uma das mais conceituadas do mundo, e constitui uma nova geração de sistemas para bibliotecas conhecida por Library Service Plataform (LSP), já desenvolvida para trabalhar com os conteúdos digitais, como e-books e videoaulas. O sistema anterior, Aleph, estava em uso na Unesp desde 1997.

“A biblioteca do Século 21 deixa de ser somente um espaço para abrigar prateleiras com materiais físicos para tornar-se um centro de recursos de aprendizagem e pesquisa. É uma reconceituação do espaço”, afirma Flávia Maria Bastos, coordenadora da Coordenadoria Geral de Bibliotecas da Unesp. “O sistema anterior, com o surgimento de muitos conteúdos digitais, dependia constantemente de atualizações e, em muitos casos, trabalhávamos com sistemas externos, como planilhas eletrônicas, para controlar assinaturas das bases de dados de e-books e periódicos em formato eletrônico. O (sistema) Alma permitirá fazer o gerenciamento dentro dele e, como simplifica o fluxo de trabalho, possibilitará que os bibliotecários se voltem para outros serviços, apoiando as novas demandas de ensino e de pesquisa”, diz Flávia Bastos.

Leia a matéria completa publicada pelo site da Unesp e saiba mais sobre esse serviço.

Sobre admin

Check Also

Bibliotecárias negras brasileira e colombiana produzem livro sobre epistemologias latino-americanas no campo biblioteconômico-informacional

Texto por Priscila Fevrier Qual a incidência de estudos de mulheres negras em Biblioteconomia e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *