Página inicial / Mercado Editorial / Mercado literário sofre com a pandemia e vê na tecnologia modo de não falir

Mercado literário sofre com a pandemia e vê na tecnologia modo de não falir

Apesar do maior tempo em casa e da disponibilidade para leitura, as vendas de livros caíram – Pixabay

Vendas estão entre 30 a 40% abaixo do que eram antes da crise sanitária gerada pelo novo coronavírus; mercado de gráficas também é afetado

Por Reginaldo Tomaz

Vindo de um cenário de recuperação após três anos de recessão (2015, 2016 e 2017), em janeiro de 2020 o setor dos livros mostrou uma tímida melhora, porém, a chegada da  pandemia  do  novo coronavírus  (Sars-coV-2) piorou a situação novamente.

Em março – época em que decretos de restrição de mobilidade começaram a entrar em vigor -, o faturamento do mercado de livros registrou queda de 18,3%, e em abril alcançou o pico negativo de 33%. Os dados são do levantamento mensal realizado pela GFK em parceria com a Associação Nacional de Livrarias.

Mesmo havendo reabertura gradual do comércio em diferentes regiões do País, Bernardo Gurbanov, presidente da ANL , afirma ao  Portal iG  que o setor está longe de se recuperar: “As informações que temos é que as vendas estão entre 30 a 40% abaixo do que eram”.

Acesse a matéria publicada pelo Brasil Econômico e conheça mais sobre o impacto da pandemia do coronavírus no mercado editorial

Sobre admin

Check Also

Projeto de leitura para pessoas acima de 60 anos está com inscrições abertas em Itapetininga

Segundo a prefeitura, a iniciativa é totalmente digital e segura. Acervo virtual possui mais de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *