Página inicial / Notícias / Mamãe Noel da USP’ entrega esperança em forma de presentes

Mamãe Noel da USP’ entrega esperança em forma de presentes

Funcionária da Universidade facilita adoção de cartas da campanha dos Correios; saiba como ajudar

Por Caroline Aragaki 

Alguns dos presentes que atenderam às 1.382 cartas de 2017 – Foto: Reprodução via Facebook

Alunos, funcionários e professores da USP, em São Paulo, podem ajudar muitas crianças a terem um Natal mais feliz. Basta adotar uma cartinha da campanha Papai Noel dos Correios. E nem precisa ir à uma agência. É só ligar para os telefones  (11) 2648-1019 ou 3091-2434, falar com Izabel Cristina, ou (11) 3091-3092, com Regiane.

A entrega dos presentes precisa ser feita, até 10 de dezembro, na sala da Superintendência do Espaço Físico, no prédio da Administração Central, localizado na Rua da Praça do Relógio, 109, bloco K , 4º andar, na Cidade Universitária. A meta deste ano é que 1.500 crianças recebam seus presentes. No ano passado, foram 1.382 cartas.

Esse “serviço facilitado” é organizado por Izabel Cristina Amaral Pereira, da Superintendência de Espaço Físico (SEF) da USP. Sua história de contribuir para que crianças tenham um Natal diferente começou em 2006, quando ela decidiu agir para que outras pessoas tivessem um fim de ano mais feliz.

Ela conheceu a campanha Papai Noel dos Correios por meio da jornalista Regina Ramoska, com quem teve contato a partir de um grupo sobre trabalhos sociais na internet e que se disponibilizou a buscar cartinhas para as duas. Adotaram 12 pedidos, compraram os presentes e foram entregá-los pessoalmente. “Eu fiquei extremamente sensibilizada, comovida, emocionada com o que eu vi. Não sei nem explicar o sentimento que me despertou.”

No meio do ano seguinte, Regina recebeu uma doação de brinquedos e os ofereceu para Izabel Cristina utilizar em algum projeto social. Alguns meses depois, ela se lembrou da campanha dos Correios e comentou o caso com a colega e bibliotecária da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, Regiane Pereira dos Santos. As duas passaram a relacionar os pedidos das cartas com os brinquedos que ganhou, mas confessa que “havia cartinha muito triste que não se relacionava com o que a gente tinha, mas adotamos mesmo assim; daríamos um jeito.”

Assim, desde 2007, Izabel e Regiane – com a ajuda de uma extensa rede de contatos que envolvem colegas de trabalho, amigos e parentes – facilitam a participação da comunidade USP na campanha. Elas buscam as cartinhas no prédio dos Correios, localizado na Av. Leopoldina, na zona oeste de São Paulo, organizam os pedidos em uma planilha e embrulham os presentes. Dessa maneira, os interessados em contribuir, só precisam entrar em contato com elas e, depois, realizar a entrega de presentes no próprio campus da capital.

Izabel Cristina e Regiane com Papai Noel – Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Ao ser questionada do por quê se empenha em trabalhar durante suas horas livres por um mês inteiro, Izabel Cristina não hesita em responder que é o que a faz feliz. Para ela, a desigualdade econômica do Brasil é muito evidente no Natal, em que a imagem que se propaga normalmente é de uma mesa bonita, farta e com uma árvore repleta de pacotes grandes de presente; mas a realidade de muitas crianças não é nada disso: tem criança que pede comida, chinelo para não andar descalça.  “Então quando você dá um carrinho ou uma boneca, não se trata do presente em si: você está entregando uma esperança.”

Uma das cartinhas ao Papai Noel – Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Confira no vídeo abaixo, a organização dos presentes doados pela comunidade USP na campanha do ano passado:

Fonte: Jornal da USP

Sobre admin

Check Also

Resgate de livros de judeus roubados pelos nazistas se intensifica

Pesquisadores desenvolveram roteiro para rastrear as obras, muitas das quais ainda estão nas prateleiras de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *