Página inicial / Notícias / Livros religiosos sofrem menos no afetado mercado editorial

Livros religiosos sofrem menos no afetado mercado editorial

As igrejas aparecem como o quarto canal com maior comercialização de livros.

As igrejas aparecem como o quarto canal com maior comercialização de livros. Foto: Reprodução

É bem verdade que são recorrentes as pesquisas com apresentação de queda da venda de livros no Brasil. Há cinco anos, o setor amarga perdas. A Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro ano-base 2018, divulgada nesta semana pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), a pedido do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e da Câmara Brasileira do Livro (CBL), evidencia que a crise do segmento ainda persiste. Foram ouvidas 202 editoras brasileiras que, juntas, representam a maior parte do faturamento do setor brasileiro.

No ano passado, as vendas ao mercado tiveram uma queda nominal (sem descontar a inflação) de 6,7% em relação a 2017. Em termos reais (com inflação), significa uma queda de 10,1%. A produção de livros também caiu. Sofreu uma queda de 11% na quantidade de exemplares produzidos. Em termos absolutos, isso representa redução de 43,4 milhões em relação a 2017.

Fenômeno dos livros religiosos

O chamado subsetor dos livros religiosos parece reagir melhor ao cenário negativo. A pesquisa mostra que o faturamento com a venda deste tipo de livro registrou variação positiva entre 2017 e 2018 de 1,07%.

Já em relação ao número de exemplares vendidos apresentou queda de 2,47% na comparação entre os dois anos. Só que esta queda no número de exemplares vendidos foi menor do que a de todos os outros subsetores como os de livros didáticos (queda de exemplares vendidos em 10,63%), obras gerais (-9,66%) e CTP – Científicos, Técnicos e Profissionais (-20,43%).

Mas que mercado é esse de livros religiosos?

Segundo a pesquisa, em 2018 foram vendidos 87 milhões, 61 mil e 285 exemplares de livros desta categoria no Brasil. A participação no mercado editorial total é de 24,88%.

Outro aspecto interessante é que as igrejas aparecem como o quarto canal com maior comercialização de livros. Em 2018, este canal respondeu por 9 milhões, 597 mil e 795 exemplares vendidos.

Fonte: JM Notícia

Sobre admin

Check Also

10 consejos para mantener en perfectas condiciones los libros de tu biblioteca personal

10 consejos para mantener en perfectas condiciones los libros de tu biblioteca personal Los libros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *