Página inicial / Notícias / Interior de São Paulo tem rota de museus imperdível

Interior de São Paulo tem rota de museus imperdível

por Eduardo Gregori
O Brasil é dono de uma riqueza cultural imensa e uma das melhores maneiras de conhecê-la é viajando. Fazer um tour pelos museus do interior de São Paulo, por exemplo, é uma grande pedida para adultos e crianças. A lista de opções é imensa.

Comece pelo Museu Mazzaropi (www.museumazzaropi.org.br), em Taubaté. Seu acervo conta com mais de 20 mil itens sobre a vida do ator, humorista e cineasta Amácio Mazzaropi, que, ao longo da carreira, imortalizou personagens do imaginário nacional com obras como Tristeza do JecaJeca Tatu e As Aventuras de Pedro Malasartes. O prédio do museu fica no espaço onde funcionou a PAM Filmes, estúdio onde vários clássicos do cinema brasileiro foram gravados.

Ainda em Taubaté, o universo fantástico criado por Monteiro Lobato está abrigado no museu que leva o nome do escritor e fica em casarão do século 19, onde ele nasceu e morou até os 12 anos. Por lá, além de uma biblioteca infantil recheada de obras, há também uma área verde batizada de Sítio do Pica Pau Amarelo, um de seus clássicos. A cidade abriga também o Museu da Imigração Italiana, que conta a história da chegada dos europeus e interação com a sociedade local da época.

Continuando o caminho, a próxima parada é São Luiz do Paraitinga, que em 2019 inaugurou um museu dedicado à população. O acervo narra os 250 anos da cidade com histórias dos moradores, passando por sua fundação, festas populares, cultura caipira e musicalidade, e também relembrando suas tragédias, como a enchente de 2010. Ainda falando de cultura caipira, São Bento do Sapucaí é lar do Museu do Carro de Boi.

Na mesma região, a charmosa Campos do Jordão é casa do museu Felícia Leirner, espaço cultural espalhado por 35 mil metros de construções e área verde. Por lá está também a Casa da Xilogravura, criada para preservar esta arte.  Aos fãs de ciência, a parada é em São José dos Campos, com visitas ao Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) e o Observatório Astronômico (DCTA).

Já em Cunha, o destaque fica por conta do Museu Francisco Veloso, que guarda artefatos militares e imagens da Revolução de 32, conflito que teve na cidade um ponto geográfico estratégico. Aos religiosos, a região reúne dois marcos importantes. O primeiro em Guaratinguetá, onde fica o museu Frei Galvão, que reúne milhares de documentos da história do Vale do Paraíba e da vida do franciscano, famoso por seus poderes de cura e que foi canonizado em 2007. E o segundo em Aparecida, onde fica o Memorial da Devoção Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do País. O complexo abriga cinema, museu de cera, exposições e loja.

Fonte: campinas.com.br

Sobre admin

Check Also

Livro no Brasil é caro?

Fonte: Band Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *