Página inicial / Eventos / I Encontro Nacional de Bibliotecárias/os Negras/os e Antirracistas

I Encontro Nacional de Bibliotecárias/os Negras/os e Antirracistas

Entre os dias 08 e 09 de julho de 2019, a Universidade do Estado de Santa Catarina sediará I Encontro Nacional de Bibliotecárias/os Negras/os e Antirracistas com o tema “O protagonismo de bibliotecárias/os negras/os na Biblioteconomia e Ciência da Informação”.
Este primeiro Encontro busca se constituir como um espaço público de discussão, proposição e luta pela promoção da profissão bibliotecária e pela valorização das/os bibliotecárias/os negras/os e antirracistas. Indo em contrapartida a um momento de verdadeiros retrocessos em todos âmbitos da sociedade brasileira, o objetivo principal deste evento é que o protagonismo de bibliotecárias/os negras/os e antirracistas seja evidenciado e ações de engajamento em prol de melhores condições de emprego e trabalho, acesso à educação e à capacitação, desconstrução do racismo institucional e estrutural, além de ações voltadas para o fortalecimento identitário das populações de origem africana em bibliotecas e unidades de informação sejam estrategicamente discutidas e organizadas.
Sob a coordenação das bibliotecárias: Ma. Franciéle Carneiro Garcês da Silva (UFMG), Ma. Graziela dos Santos Lima (UNESP), Ma. Andreia Sousa da Silva (UDESC) e Dra. Daniella Camara Pizarro (UDESC), o Encontro contará com uma programação que engloba conferências, mesas redondas, comunicações orais e apresentações culturais.
O público-alvo se constitui de bibliotecárias/os de redes públicas e privadas dos diferentes níveis de ensino, bibliotecárias/os, professores/as e estudantes universitários/as, ativistas do Movimento Negro, Indígena e Quilombola, pesquisadores/as e comunidade em geral.

Em breve, divulgação do site do evento, programação, palestrantes e inscrições!!!

Informações: encontrodebibliotecarixsnegrxs@gmail.com

Sobre admin

Check Also

I Feira do Livro: um novo encontro com a cultura

A Biblioteca Pública Municipal Professora Dioguina Moraes Bertone, de Vera Cruz/SP, convida-os para a “I …

Um comentário

  1. Maravilha. Porque São Paulo não pensou nisto antes, a maior capital e com certeza com maior numero de negros em bibliotecas publicas principalmente. E com poucos negros que passaram pelas gestões do CRB.!
    Ou realmente não somos racistas, ou nunca nos demos conta, enquanto brancas, termos condições de legitimar esta luta da igualdade dentro da profissão.
    Desculpa, mas como acredito na igualdade dos seres, não percebi , que pode, sim, sempre ter tido uma descriminação dentro das bibliotecas e que a maioria destes profissionais estão em instituições publicas …..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *