Página inicial / Notícias / Entidades se unem para barrar reoneração do livro

Entidades se unem para barrar reoneração do livro

Texto por Leonardo Neto

Há um consenso entre as entidades de que a reoneração do livro traria impactos negativos para a indústria

Há um consenso entre as entidades que a reoneração do livro traria perdas para o setor | © Alf Ribeiro / Shutterstock

Na edição de sexta-feira passada, o PublishNews destacou que a desoneração de PIS/Cofins do livro está ameaçada pela proposta de reforma tributária apresentada pelo ministro Paulo Guedes, da Economia, ao Congresso. O que ele propõe é a criação da Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS), alíquota de 12% que incidiria sobre a receita bruta apurada com cada uma destas operações e abrangeriam as pessoas jurídicas de direito privado. Se aprovada pelo Congresso, a CBS substituiria PIS, Pasep e Cofins, contribuições das quais o livro está livre desde a promulgação da Lei 10.865, de 2004. A proposta de Guedes elimina regimes de exceções como este vivenciado pelo livro.

Na sexta-feira mesmo, as entidades do livro se reuniram para começarem a desenhar uma estratégia conjunta na tentativa de barrar o andamento da proposta no Congresso Nacional. Estiveram presentes a Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), a Associação Brasileira de Editores Universitários (Abeu), a Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional (Abrelivros), a Associação Nacional de Livrarias (ANL), a Câmara Brasileira do Livro (CBL), a Liga Brasileira de Editores (Libre) e o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

Entre as entidades, há um consenso de que a reoneração do livro traria impactos negativos para a indústria. “O que o governo tem feito é acabar com os regimes de exceção no qual estamos inseridos. Temos que mostrar, de novo, a validade disso, tanto do ponto de vista jurídico quanto do econômico”, destacou Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL em conversa que teve com o PublishNews na manhã desta segunda-feira. Marcos apontou que a estratégia será demonstrar aos parlamenteares, ao governo e à sociedade o impacto que a CBS teria na cadeia, aumentando ainda mais a fragilidade que a indústria tem demonstrado nos últimos anos. A Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro apontou que, nos últimos 14 anos, o faturamento da indústria encolheu 20% em termos reais.

Leia a matéria completa publicada no site do PublishNews e saiba mais sobre mais sobre a reoneração do livro.

Sobre admin

Check Also

Projeto de leitura para pessoas acima de 60 anos está com inscrições abertas em Itapetininga

Segundo a prefeitura, a iniciativa é totalmente digital e segura. Acervo virtual possui mais de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *