Página inicial / Notícias / Doutoranda da UFMG é premiada por projeto que associa literatura e realidade aumentada

Doutoranda da UFMG é premiada por projeto que associa literatura e realidade aumentada

Concurso do MEC destaca ideias inovadoras em educação e trabalho na comunidade lusófona

Texto por Dalila Coelho

Tâmara Milhomem desenvolveu o projeto de biblioteca ‘viva’ 

A doutoranda em linguística aplicada Tâmara Milhomem ficou em segundo lugar no concurso Ideias inovadoras em educação e trabalho, promovido pelo Ministério da Educação (MEC), com o projeto O clube de leitura na biblioteca “viva”: conexões entre a realidade aumentada e a literatura clássica

Baseado na tecnologia de realidade aumentada – como a experimentada pelos jogadores do aplicativo Pokémon Go –, o projeto consiste em desenvolver com alunos do ensino médio objetos virtuais que dialoguem com livros clássicos trabalhados em sala de aula.

Tâmara é professora de língua portuguesa no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Piauí e desenvolveu o projeto como aprimoramento de um trabalho já realizado no Instituto, o Clube de Leitura, que visa incentivar a leitura entre os estudantes do ensino médio técnico. A nova fase do projeto, que será implementada no próximo semestre, tem a finalidade de criar uma biblioteca “viva” cujo acesso se dá pela realidade virtual.

Interação com espaços de leitura

Apesar de não ser esse o foco da pesquisa desenvolvida por Milhomem no doutorado, o projeto está alinhado com sua tese Objetivo de leitura: um caminho que se perdeu?, que será defendida em outubro. Tâmara investiga se as especificidades de diferentes ambientes de leitura influenciam o cumprimento da sua finalidade, fazendo uma comparação empírica da interação que estudantes de ensino médio estabelecem com textos em diferentes ambientes: biblioteca (espaço de leitura do texto impresso) e laboratório de informática (espaço de leitura dos textos digitais).

Promovido pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, o concurso Ideias Inovadoras em educação e trabalho é aberto a experiências desenvolvidas no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Seu objetivo é incentivar a geração de ideias, a criatividade e a inovação na educação profissional, além de compartilhar esses conhecimentos entre lusófonos. O projeto desenvolvido por Tâmara Milhomem ficou em segundo lugar na categoria Relação entre o ensino médio/secundário e o ensino técnico/profissionalizante.

Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais

Sobre admin

Check Also

Livro de Patrícia Palma revela rede de bibliotecas religiosas que contribuiu para cultura escrita no século XVIII

Samuel Mendonça 13 de Novembro de 2019 Cultura Deixe um comentário Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo A …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *