Página inicial / Notícias / Como incentivar a leitura entre as crianças da geração digital

Como incentivar a leitura entre as crianças da geração digital

Ainda um hábito de poucos brasileiros, ler promove o desenvolvimento, a capacidade de crítica e a construção de conhecimento

Você sabia que abril é um mês que homenageia a leitura? São várias comemorações: Dia Internacional do Livro (2/4), Dia da Biblioteca no Brasil (9/4), Dia Nacional do Livro Infantil (18/4) e Dia Mundial do Livro (23/4). A leitura é libertadora, transforma, informa, emociona e humaniza. Promove o desenvolvimento, a capacidade de crítica e a construção de conhecimento. Na infância, é uma das maiores aliadas para o aprendizado de uma criança, pois possibilita a consolidação da fluência na língua e ajuda na interpretação de texto, além de ser extremamente importante para que um jovem/adulto possa ter participação ativa na comunidade, na economia e na vida pessoal.

Foto: DINO / DINO

No entanto, no Brasil, a leitura ainda é um hábito praticado por poucos. Segundo a última pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, divulgada em 2016, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro. De acordo com os dados, adolescentes entre 11 e 13 anos são os que mais leem por gosto (42%), seguidos por crianças de 5 a 10 anos (40%). O estudo também revela que 67% da população não contou com alguém que o incentivasse a ler, enquanto 33% tiveram influência da mãe ou de algum representante do sexo feminino (11%), seguida pelo professor (7%).

Mas como pais e educadores podem estimular a leitura entre as crianças? De acordo com a professora Lucimara Morais, coordenadora pedagógica do colégio Le Petit, em Brasília, a principal ferramenta é o exemplo. “Pais e professores que querem desenvolver o hábito de leitura nas crianças precisam ter em mente que eles devem ser modelos dessa prática. Não é apenas entregar um livro aos pequenos e pedir que eles leiam, mas mostrar, no dia a dia, por meio da ação, do exemplo, a importância de ser um leitor e os benefícios que isso traz para a vida”, explica a professora.

Outro desafio é conseguir despertar para a leitura uma geração quase entorpecida pela comunicação em meio digital. Apesar de haver no mercado grande disponibilidade de e-books e outras leituras on-line, as atividades praticadas na internet estão relacionadas principalmente às redes sociais, blogs, música e vídeo. Isso não deixa de ser uma leitura, mas de texto menores. “O hábito de ler está ligado ao acesso aos livros e materiais do tipo. A internet potencializou esse acesso, e isso é um aspecto muito positivo, mas ainda há diferenças importantes com o meio tradicional. Ler no papel, por exemplo, exige uma organização espacial de leitura, que as telas nem sempre oferecem. Pela internet podemos ter acesso a histórias narradas por grandes autores e contadores brasileiros – e isso certamente é um estímulo à criatividade e imaginação -, mas quando ouvimos uma história contada em um livro, sem tantos recursos, ou por um adulto, em uma roda familiar, os aspectos afetivos e sensoriais dão um toque inesquecível às histórias e estimulam outras áreas cerebrais, principalmente a memória afetiva”, explica Lucimara. Segundo a pedagoga, na internet, há ainda o problema da falta de confiabilidade, os perigos virtuais e também o desconhecimento sobre os efeitos à exposição demasiada às telas. “A tecnologia tem seus benefícios, é uma ferramenta de conhecimento instantâneo, mas deve existir responsabilidade em seu uso. Em relação às crianças o problema é ainda maior. Há muitos alertas por parte de entidades de defesa da infância sobre o tempo de exposição às atividades nas telas. Estudos relacionam distúrbios físicos, psicológicos e comportamentais, como dificuldade de concentração e depressão, ao uso excessivo da tecnologia e pais precisam estar atentos. Antes dos dois anos de idade, as telas não são recomendadas e a partir dessa idade, apenas com acompanhamento dos responsáveis e por poucos minutos”, afirma Lucimara.

Veja cinco dicas da professora para incentivar a leitura entre as crianças:
• É fundamental que o livro faça parte do dia a dia de todos. Para isso, é importante permitir seu acesso, visitar livrarias, bibliotecas e feiras. Passar algum tempo nesses locais, sem pressa, para que a criança escolha uma leitura atraente, é uma ótima sugestão.
• Escolheu o livro? Comece estabelecendo uma quantidade mínima de páginas por dia ou estipule um tempo determinado. Isso ajuda a criar um ritmo de leitura e faz com que os livros sejam devorados mais rapidamente, dando oportunidade para novas histórias.
• Sempre que possível, os pais devem fazer sugestões de leitura aos filhos, sem transformar isso em uma obrigação;
• Inclua atividades culturais na programação da família, como musicais e teatros. Isso ajuda no interesse pelas obras;
• Que tal promover uma roda de leitura em casa para compartilhar as histórias que todos estão lendo? Além de aprender um pouco mais com cada experiência, é uma excelente atividade para dar exemplo e espalhar o hábito em todas as gerações.

A leitura no Galois – Além da família, a sala de aula é fundamental no processo de fomentar o amor pela literatura e o Galois tem projetos para crianças e adolescentes em todas as fazes de aprendizado. No Ensino Infantil, por exemplo, além da Ciranda Literári – proposta que se disponibiliza livros para serem lidos em sala de aula ou em casa – os pequeninos têm um espaço especial para estimular o gosto pela leitura, onde, duas vezes por semana, escutam uma historinha. Ao final, cada criança recebe uma fantasia para interpretar, a sua maneira, a história lida pelo professor. Além disso, às sextas-feiras, elas são acolhidas com uma “contação” teatralizada.
Já os alunos do fundamental participam do Projeto Literário, que promove debates e dias de autógrafo com autores e, ainda, uma vez por semana, vão a biblioteca para escolher um título para ler em casa.
Para os meninos do Ensino Médio, além do Galoisrtes (uma gincana de provas, de ampla variedade de competências e habilidades, entre elas algumas que trabalham obras literárias obrigatórias para o PAS), existe também o Clube da Leitura – um espaço aberto e voluntário para a discussão e aprendizagem de textos diversos.

Fonte: https://www.terra.com.br

Sobre admin

Check Also

10 consejos para mantener en perfectas condiciones los libros de tu biblioteca personal

10 consejos para mantener en perfectas condiciones los libros de tu biblioteca personal Los libros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *