Página inicial / Patrimônio / Educação Patrimonial

Educação Patrimonial

Formação de Mediadores de Educação para Patrimônio

Conheça o Curso

APRESENTAÇÃO

Segundo a definição do Art. 216 da Constituição da República Federativa do Brasil, o patrimônio cultural brasileiro constitui-se dos “bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem: (I) as formas de expressão; (II) os modos de criar, fazer e viver; (III) as criações científicas, artísticas e tecnológicas; (IV) as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; (V) os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.”

O curso Formação de Mediadores de Educação para Patrimônio, em formato modular, modalidade EaD e carga horária de 160 h, é uma ação que visa a descentralização de ações formativas, expandindo para todos os distritos culturais a oferta de formação em cultura, articulando outras instituições e agentes sociais, como OSCs, coletivos, associações, academias, escolas públicas municipais, estimulando ações em espaços e equipamentos públicos. Afinal, esperamos que cada cursista seja provocado a atuar como mediador de educação patrimonial na comunidade/equipamento em que está inserido, contribuindo para que as pessoas ampliem suas possibilidades de inclusão social, por meio do acesso à informação, do diálogo, da fruição dos bens culturais e do seu exercício da cidadania, explorando as possibilidades e o potencial de conscientizar a população sobre os seus principais conceitos e de promover o sentimento de pertença, promovendo oportunidades de reflexão e aprofundamento do conhecimento a partir do seu contexto sociocultural e ambiental de seu entorno.

Período de Inscrições: de 29 janeiro a 3 de maio de 2020.

Mais informaçõeshttps://cursos.fdr.org.br/mod/book/view.php?id=628&chapterid=210&fbclid=IwAR2hU20V_kWWr6GHwpm42uCFh5vy-lwbrwDB4Be_wo34l5CKUEV3kcqCVi0

Zeladoria do patrimônio cultural: sensibilização da comunidade com o patrimônio histórico

A FormArte, através do patrocinio da MRS por meio da Lei de incentivo a Cultura e realização da Secretaria Especial da Cultura e Ministério da Cidadania, tem o prazer de convidá-los a participar da oficina “Zeladoria do patrimônio cultural: sensibilização da comunidade com o patrimônio histórico”, a ser realizada no dia 30 de março de 2019, na Vila de Paranapiacaba.

Conteúdo:

O curso pretende apresentar o acervo construído de Paranapiacaba sob a ótica da zeladoria do patrimônio cultural, entendida aqui como meio privilegiado para a compreensão do papel das antigas artes e ofícios como interação entre homem e natureza.
Desse modo, os conteúdos próprios às lides da conservação e preservação cultural serão apresentados não como mera catalogação das técnicas construtivas, mas como um modo de proceder próprio dos antigos artífices, que faziam do seu engajamento com as ferramentas e as matérias primas um modo de conhecer e reelaborar o mundo natural em seus próprios termos. Assim, o curso tem por objetivo principal chamar a atenção e revalorizar tais práticas e rotinas do trabalho artesanal há muito relegadas ao esquecimento – além de apresentar a relação entre os materiais e seus processos naturais de degradação – como parte de uma resposta aos impasses há muito existentes no campo preservacionista entre conservação e restauro, arte e artesanato, memória e novos usos.

O curso será dividido em duas partes: uma introdução às questões próprias à preservação cultural na atualidade, enfocando especialmente a trajetória da zeladoria do patrimônio. Já na segunda parte, a torre do relógio e outros edifícios do patrimônio de Paranapiacaba servirão como ponto de partida para a aprendizagem dos antigos saberes das artes e ofícios corporificados nas suas arquiteturas.

Programação:

Manhã – Primeira parte: Preservação cultural e zeladoria do patrimônio
– Breve histórico do preservacionismo no Brasil
– Os desafios atuais da preservação cultural
– A zeladoria como uma política cultural baseada na afetividade

Tarde – Segunda parte: Artes e ofícios na criação do patrimônio
– A linguagem do artífice e a mimese da natureza
– A pedra: a cantaria, a escultura e a cal como base estrutural
– O tijolo: da terra ao canteiro
– O pau: carpintaria e marcenaria como base da arquitetura
– O ferro: processo metalúrgico

Inscrições: https://forms.gle/JcaSoABYjdMGEXun6

Educação patrimonial: prosas sobre patrimônio bibliográfico

O Conselho Regional de Biblioteconomia 8ª Região convida para uma nova prosa sobre patrimônio cultural. O evento marca também o lançamento oficial do I Encontro Paulista de Patrimônio Histórico-Documental, a ser realizado em maio próximo.

Abrindo os trabalhos de 2019, dois docentes de Biblioteconomia, expoentes no estudo de coleções especiais, livros raros, história do livro e da biblioteca, preservação documental, reúnem-se na Biblioteca Mário de Andrade para discutir a educação patrimonial no contexto do patrimônio bibliográfico.

Esse evento é aberto todos os profissionais da área de memória e patrimônio, bibliotecários, museólogos, arquivistas, historiadores, professores, estudantes e interessados em patrimônio em geral.

Vagas limitadas, inscrições gratuitas: https://bit.ly/2zpYSk5

Conheça os palestrantes

Andre Vieira de Freitas Araujo

Professor Adjunto do Curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CBG-FACC-UFRJ), onde leciona as disciplinas: “História do Registro da Informação”; “Teoria e Gestão de Livros Raros” e “Preservação e Conservação de Suportes Informacionais”. Doutor em Ciência da Informação pela ECA-USP, com período sanduíche na Alma Mater Studiorum – Università di Bologna (UNIBO), Itália. Mestre em História Social pela FFLCH-USP. Bacharel em Biblioteconomia e Documentação pela FFC-UNESP. É um dos idealizadores e organizadores do Fórum Internacional A ARTE DA BIBLIOGRAFIA e do Seminário Internacional Itinerante “A Arte da Bibliografia”. Foi convidado a participar do “International Congress Conrad Gessner (1516-1565)”, ocorrido em Zurique, em 2016. Pertenceu ao quadro diretivo da Associação de Arquivistas de São Paulo (ARQ-SP – Biênio 2015-2016), ocupando cargo de secretário. Como bibliotecário, desenvolveu trabalhos em instituições e projetos diversos, ligados à organização, preservação e difusão de acervos históricos, dos quais se destaca a Biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo, fundada em 1598. Foi docente no SENAC-SP, UNIFAI-SP e FESPSP. Atua nas áreas de Bibliografia (História e Teoria), Método Bibliográfico Gesneriano, Bibliografia Histórica, Organização do Conhecimento (Aspectos Históricos e Epistemológicos), Fundamentos de Biblioteconomia e Ciência da Informação, História Social do Conhecimento, História do Livro e das Bibliotecas, Biblioteconomia de Livros Raros e Coleções Especiais, Políticas de Preservação Documental, Bibliotecas e Arquivos Beneditinos.

Fabiano Cataldo de Azevedo

Professor Adjunto II da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Doutor em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Integra o Departamento de Biblioteconomia, da Escola de Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde leciona as disciplinas História do Livro e das Bibliotecas I e II; Políticas de Preservação de Acervos Bibliográficos; Tópicos Especiais em Biblioteconomia: Patrimônio Bibliográfico e Tópicos Especiais em Biblioteconomia: Editores e Livreiros no Rio de Janeiro na primeira metade do século XX. Integra o comitê executivo do Rare Books and Special Collection Section da IFLA e é Membro do IFLA Cultural Heritage Programme Advisory Committee. Pesquisa sobre temas relacionados à história dos livros e das bibliotecas, mercado editorial brasileiro dos anos 1930 a 1960, coleções especiais, gestão da preservação em bibliotecas, patrimônio bibliográfico e marcas de proveniência bibliográfica. Pesquisador dos grupos de pesquisas Gestão e Preservação de Acervos de Ciência e Tecnologia (MAST) e Grupo de Pesquisa Espaços e Práticas Biblioteconômicas (UNIRIO). Foi revisor técnico da Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência. Foi bolsista do Programa Nacional de Apoio à Pesquisa da Fundação Biblioteca Nacional por duas edições.

Serviço

Educação patrimonial: prosas sobre patrimônio bibliográfico

21 de fevereiro de 2019, das 19h às 21h30

Auditório da Biblioteca Mário de Andrade

R. da Consolação, 94 – República, São Paulo – SP, 01302-000