Automação

Evento FOLIO na USP – O futuro das bibliotecas está aqui

 

 

Descrição

Junte-se à comunidade FOLIO e participe do projeto para apoiar o desenvolvimento de uma plataforma inovadora de código aberto para suporte às funcionalidades tradicionais de gestão das bibliotecas.

FOLIO realiza uma profunda colaboração entre bibliotecas e fornecedores, a fim de compartilhar conhecimento, promover, facilitar, entregar e sustentar uma abordagem inovadora à infraestrutura tecnológica das bibliotecas. Como parceiro do projeto, a EBSCO tem orgulho de apoiar esta iniciativa.

Este evento tem como objetivo informar à comunidade bibliotecária sobre os avanços do projeto FOLIO e abordará os seguintes tópicos:

  • Visão geral do projeto FOLIO
  • A comunidade FOLIO
  • FOLIO demo
  • Criando a Comunidade FOLIO no Brasil

Inscreva-se! Evento gratuito com vagas limitadas.

Data e hora

ter, 7 de maio de 2019

08:30 – 13:00 Horário Padrão de Brasília Horário Brasil (São Paulo)

Localização

USP – Universidade de São Paulo

Rua da Biblioteca 21, Cidade Universitária

Auditório István Jancsó Espaço Brasiliana BBM

São Paulo, SP 05508065

Fonte: https://www.eventbrite.com

Bibliotecas informatizadas

Prefeitura de São Bernardo disponibiliza acesso on-line ao acervo de todas as bibliotecas públicas da cidade

Crédito: Ricardo Cassin/PMSBC
Pioneiro na automação do catálogo das bibliotecas públicas ainda na década de 1980, a Prefeitura de São Bernardo, por meio da Secretaria de Cultura e Juventude, acaba de disponibilizar o catálogo de todas as bibliotecas públicas para consulta dos usuários por meio do site http://bibliotecapublica.saobernardo.sp.gov.br. Por funcionar em rede, a novidade facilitará os empréstimos, controle e consulta por parte da comunidade. As bibliotecas públicas da cidade e espaços de leitura contam com uma frequência anual de 344 mil usuários.Esse processo havia começado em 2012 com a instalação do KOHA, um software livre, de código aberto, desenvolvido inicialmente para uma pequena biblioteca da Nova Zelândia. Com o tempo e a agregação de uma enorme comunidade de utilizadores, o software ganhou o mundo, sendo atualmente utilizado em vários países.Entretanto, a implantação do novo sistema ficou incompleta e foi retomada em 2017. Para tanto, foi necessário fazer o inventário de todo o acervo das bibliotecas e acertar os registros da migração. O sistema também foi atualizado. Todo o desenvolvimento foi feito por servidores da Divisão de Bibliotecas Públicas, sem custos para os cofres públicos.“Trata-se de mais uma importante ação da Prefeitura. Agora será possível acessar os títulos existentes e saber em que unidade a publicação se encontra. Também é possível fazer a reserva e solicitar a renovação do empréstimo. Tudo sem sair de casa. Mais uma inovação de nossa gestão, sem gastar dinheiro público”, afirmou o secretário de Cultura e Juventude, Adalberto Guazzelli.

Não é de hoje que a Divisão de Bibliotecas Públicas trabalha para informatizar o acesso ao acervo das Bibliotecas Públicas. Ainda, na década de 1980, as Bibliotecas Públicas utilizavam um sistema desenvolvido pelos servidores da Prefeitura, o TAUBIP (Total Automação de Bibliotecas Públicas. Com o avanço da tecnologia, o sistema ficou ultrapassado, sendo substituído pelo KOHA, que agora entrou em pleno funcionamento.

Fonte: Portal ABCdoABC