Bibliotecas que não se calam

Eric Klinenberg afirma que as bibliotecas são infraestruturas sociais capazes de assegurar o direito ao acesso à informação sem nenhum tipo de impedimento. Entretanto, ao redor do mundo, na literatura, no cinema, nas notícias jornalísticas, nos mostram que esse acesso corre sérios riscos.

Diante disso, para o Dia do Bibliotecário de 2020, a FEBAB publicará um ambiente online contendo informações sobre o livre acesso à informação e à liberdade de expressão, campanhas para você utilizar em sua biblioteca, mas também queremos proporcionar um ambiente para reflexão.

Neste formulário, queremos que você nos conte um relato em que sua biblioteca sofreu com a censura, em que o pensamento foi enclausurado e a expressão (técnica, artística ou cultural) foi intimidada. Você não precisa se identificar, nem mencionar o nome de sua biblioteca. Nosso intuito ao coletar estes relatos é mostrar que ambientes democráticos de livre acesso à informação, que são as bibliotecas, ainda sofrem com o retrocesso da censura.

A FEBAB segue o pressuposto na Lei Nº 13.709, de 14 de agosto de 2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados, estando responsável pela coleta das respostas somente com a finalidade de disseminar os relatos anonimamente. Nenhuma forma de monitoramento tecnológica é adotada, sendo uma atitude contrária ao que defendemos enquanto instituição que defende o respeito à privacidade, a liberdade de expressão e de opinião.

Acesse o site da Campanha: febab.org.br/censurado/

Envie seu relato clicando aqui.

Fonte: Febab

Sobre admin

Check Also

Boletim Estatístico das Bibliotecas Públicas de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *