Página inicial / Biblioteconomia / Bibliotecárias(os) / Bibliotecárias publicam manifesto em apoio à candidatura de Boulos e Erundina em SP

Bibliotecárias publicam manifesto em apoio à candidatura de Boulos e Erundina em SP

“A proposta de respeitar os princípios do PMLLLB de São Paulo e a ampliação da rede de bibliotecas denota o papel central que nossas bibliotecas terão nessa gestão”, diz o documento

Um grupo de bibliotecárias, bibliotecários e estudantes e bacharéis em biblioteconomia publicaram nas redes sociais um manifesto em apoio às candidaturas de Guilherme Boulos e Luiza Erundina (PSOL) à Prefeitura de São Paulo (SP). Para conhecer o documento que já contava com mais de 200 assinaturas, basta clicar aqui.

“Nós defendemos um programa que prevê a destinação de subsídios financeiros e legais para criação, expansão e incremento de espaços, equipamentos, materiais, ações de mediação, qualidade de programação e acervos para todas as regiões da cidade”, diz o documento.

O programa de governo de Boulos, disponível no site do TRE/SP, prevê, entre outras coisas a ampliação da rede de bibliotecas públicas, incluindo as bibliotecas móveis, em áreas como parques, centros culturais, casas de cultura, clubes desportivos, conjuntos habitacionais de responsabilidade da Prefeitura, bem como de áreas de subprefeituras e terrenos municipais ociosos.

O candidato também se compromete a definir e assegurar um quadro mínimo de pessoal conforme o porte de cada biblioteca, bem como garantir a continuidade dos serviços com a recomposição das equipes de trabalho por meio de concurso público, que no município de São Paulo não acontece há muitos anos.

Ao contrário do programa de Boulos, o de Bruno Covas (PSDB), seu adversário no segundo turno, se atém apenas a dizer que irá “investir na revitalização de bibliotecas e demais equipamentos de cultura, levando mais saber, lazer e entretenimento às regiões mais periféricas”.

São Paulo conta hoje com o Plano Municipal de Livros, Leitura, Literatura e Bibliotecas (PMLLLB) aprovado ainda na gestão de Fernando Haddad. Em 2017, o então prefeito João Dória, do qual Covas era vice, editou um decreto que limitava a participação da sociedade civil no Conselho do PMLLL/SP, questão posteriormente revista por Covas já como prefeito.

Leia a matéria completa publicada pela Biblioo

Sobre admin

Check Also

Comunicado Anuidade Pessoa Física 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *