Página inicial / Notícias / Biblioteca Nacional do Kuwait recebe 300 livros brasileiros

Biblioteca Nacional do Kuwait recebe 300 livros brasileiros

As obras pertenciam à coleção da embaixada do Brasil no Kuwait e foram doadas pelo embaixador Norton Rapesta para marcar os 50 anos das relações diplomáticas entre os dois países.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – Para celebrar os 50 anos das relações diplomáticas entre o Brasil e o Kuwait, a embaixada brasileira no país do Golfo presenteou a Biblioteca Nacional do Kuwait (NLK, na sigla em inglês) com 302 livros de autores brasileiros em português, espanhol e inglês. Os gêneros incluem história do Brasil e mundial, economia, relações internacionais, geografia, literatura, turismo, tradições e cultura brasileira.

Os livros pertenciam à coleção da embaixada e foram doados em uma solenidade nesta quarta-feira (19), na Biblioteca Nacional, com a presença do embaixador brasileiro no Kuwait, Norton Rapesta (na foto, à esq.), e do diretor geral da Biblioteca Nacional do país, Kamel Sulaiman Al-Abduljalil (na foto, 2º da esq. p/ dir.), que elogiou a iniciativa, segundo nota enviada à ANBA pela conselheira Cláudia Assaf, responsável pelos setores Cultural, de Imprensa e de Promoção Comercial da representação diplomática brasileira. De acordo com o comunicado, Al-Abduljalil ressaltou a importância dos livros para qualquer sociedade como forma de aprender sobre a história e a cultura de outras sociedades e, assim, desenvolver a tolerância perante diferentes nações.

Durante o evento, Rapesta fez uma palestra falando curiosidades sobre o Brasil, com informações sobre história, literatura, turismo, dados de comércio e exportações para o Kuwait, investimentos, e a multiplicidade de origens do povo brasileiro, destacando a influência da cultura árabe na formação da identidade brasileira, que influencia em costumes gastronômicos, na língua portuguesa, entre outros aspectos.

O embaixador do Brasil afirmou que “embora os dois países tenham desenvolvido excelentes relações diplomático-comerciais e profunda amizade, ambos ainda têm o potencial de elevar essas relações a um novo patamar”.

Também esteve presente o embaixador kuwaitiano Faisal Rashed Al-Ghais, que chefiou a embaixada do Kuwait no Brasil de 1986 a 1992. Al-Ghais fala português fluentemente, pois aprendeu quando viveu em Brasília, e no evento manifestou sua admiração pelo País e afirmou ser parcialmente brasileiro por ter se identificado com a sociedade brasileira. Ele destacou ainda o apoio dado pelo governo e pelo povo brasileiro ao Kuwait durante a invasão do seu país pelo Iraque, em 1991.

O diretor-geral Al-Abduljalil manifestou ao embaixador Rapesta o interesse em desenvolver parcerias entre a Biblioteca Nacional do Kuwait e a entidade brasileira homóloga – a Biblioteca Nacional do Brasil, no Rio de Janeiro – para aprofundar o conhecimento mútuo das duas sociedades por meio dos livros.

Al-Abduljalil convidou pesquisadores e o público em geral a visitarem a Biblioteca especialmente durante esta semana, quando os livros brasileiros ficarão em exposição na entrada da NLK por sete dias.

Sobre admin

Check Also

Faculdade de Direito restaura obra rara do século 17

Projeto de restauração e pesquisa histórica recuperou a “Opera Omnia” de Duns Escoto, datada de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *