Página inicial / Notícias / Biblioteca comunitária cria serviço de delivery para emprestar livros durante pandemia do coronavírus

Biblioteca comunitária cria serviço de delivery para emprestar livros durante pandemia do coronavírus

Biblioteca fica em Pirapora, no Norte de Minas, e foi criada com a intenção de facilitar o acesso à leitura para jovens e crianças carentes. Além do delivery, os voluntários vão doar 500 livros para as crianças em comemoração ao Dia do Livro Infantil.

Por Marina Pereira, G1 Grande Minas

Livros são entregues nas casas dos leitores cadastrados  — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoLivros são entregues nas casas dos leitores cadastrados — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

Um serviço de delivery de livros foi a alternativa encontrada por voluntários de uma biblioteca comunitária em Pirapora, no Norte de Minas, para fazer a leitura chegar na casa dos moradores durante o período de isolamento social.

A biblioteca criada há um ano faz parte do projeto ‘Clube Literário Tamboril’ e conta com mais de quatro mil obras literárias. O funcionamento é sempre de segunda a sexta das 9h às 17h, mas precisou ser interrompido por conta das medidas de prevenção ao coronavírus adotadas na cidade ribeirinha, que tem pouco mais de 56 mil habitantes e investiga 83 casos suspeitos da doença. Para continuar emprestando os livros, o grupo criou o projeto ‘Tamboril Delivery’.

Biblioteca foi criada há um ano em Pirapora, no Norte de Minas — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoBiblioteca foi criada há um ano em Pirapora, no Norte de Minas — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

Os leitores cadastrados fazem os pedidos por um aplicativo de mensagem e recebem os livros sem sair de casa. Cada leitor pode pegar até dois livros por vez e é cobrada uma taxa de R$ 2 por entrega para arcar com os custos do combustível.

“Sabemos que, nesse momento, a cultura é o que a pessoa pode ter acesso por isso resolvemos manter o empréstimo. Muitas pessoas estão em casa e vão ter tempo para mergulhar no universo do livro e exercitar a concentração. Além disso, estamos oferecendo uma oficina de escrita criativa pela internet”, disse o coordenador do projeto Rafael Oliveira.

O bibliotecário Jean Matheus é o responsável por levar os livros até a casa das pessoas. Os pedidos são feitos ao longo da semana e as entregas são sempre nas terças pela manhã.

“Os livros são higienizados com álcool e seguimos os protocolos do Sistema Estadual de Bibliotecas, e eu uso luvas e máscaras no momento da entrega. A demanda tem sido grande e, às vezes, preciso estender as entregas para o período da tarde”.

Jean sempre ajudou no projeto da biblioteca comunitária e acredita que a leitura pode transformar a vida das pessoas.

“Eu levo os livros para que as pessoas possam ter uma distração e que a crise não impossibilite o acesso à literatura. Na leitura, o real se alimenta do imaginário e eu acredito que se sonharmos com um mundo melhor, podemos transformar a realidade”.

Quinhentos livros serão doados para crianças carentes em alusão ao Dia do Livro Infantil — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoQuinhentos livros serão doados para crianças carentes em alusão ao Dia do Livro Infantil — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

Além do empréstimo dos livros, a partir do próximo sábado (11) os voluntários vão doar 500 obras para crianças carentes. A ação é alusiva ao Dia do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril.

“Todos os anos, realizamos uma semana de programação com teatro, contação de histórias e doação de livros. Como não será possível fazer o evento, vamos levar os livros até a casa das crianças. Conseguimos 500 livros doados por escritores de todo o Brasil, através da plataforma Eu Faço Cultura”, explica o coordenador Rafael Oliveira.

Tempo para ler

Ana Luiza recebeu o livro em casa — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoAna Luiza recebeu o livro em casa — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

O ‘Segundo sexo’, da escritora francesa Simone de Beauvoir, foi a obra escolhida pela estudante Ana Luiza Carvalho, de 18 anos. Ela está aproveitando os dias de isolamento para se dedicar à leitura.

“Já tinha ouvido falar que esse livro era muito bom e por isso fiz o pedido. Ele é voltado para sociologia e feminismo, que são assuntos que eu gosto. Achei muito legal a ideia do delivery porque não podemos sair de casa”.

Ana concluiu o ensino médio no final do ano passado e está se preparando para as provas do Enem deste ano. O sonho dela é cursar Relações Internacionais na UNB e acredita que a leitura vai ajudá-la.

“Comecei a pegar livros desde que a biblioteca abriu e a leitura me ajudou a melhorar meus conhecimentos em várias áreas, melhorei o português e tem me ajudado nas redações”.

Como surgiu a biblioteca

Biblioteca recebe alunos de escolas públicas — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoBiblioteca recebe alunos de escolas públicas — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

Cinco amigos com uma paixão em comum pelos livros tiveram a ideia de criar o ‘Clube Literário Tamboril’ em 2015, com o objetivo de levar a leitura para jovens e crianças carentes. Nos primeiros anos, eles percorriam praças e associações de bairros levando os livros em uma geladeira, a ‘Geloteca’.

“O projeto foi se fortalecendo e abrimos a biblioteca comunitária que passou a funcionar em um espaço físico. Existia uma carência cultural muito grande e depois que o jovem saía da escola, não tinha mais acesso ao livro porque na cidade não tinha espaço público para leitura e também não tem livrarias”, disse o coordenador do projeto Rafael Oliveira.

De acordo com o coordenador, as despesas com a biblioteca são mantidas através de uma parceria com uma empresa privada e, ao longo do ano, os voluntários também fazem oficinas, teatros e shows, e cobram um valor simbólico do público. Atualmente, onze voluntários ajudam no projeto.

Rafael foi um dos idealizadores do ‘Clube Literário Tamboril’ e conta que a leitura está transformando a realidade de muitos jovens na cidade.

“A literatura fomenta o senso crítico e ajuda no desenvolvimento. É visível como alguns leitores melhoraram a forma de se comunicar e passaram a interagir melhor e a questionar. Alguns jovens entraram no projeto aos 12 anos e hoje estão com 17. O mundo deles se amplia muito com a leitura”, comemora.

Crianças participam de oficinas de contação de histórias na biblioteca comunitária — Foto: Clube Tamboril/ DivulgaçãoCrianças participam de oficinas de contação de histórias na biblioteca comunitária — Foto: Clube Tamboril/ Divulgação

Sobre admin

Check Also

Senado adia votação de lei das fake news, que criminaliza o uso de contas falsas

Texto por Matheus Luque, editado por Cesar Schaeffer O projeto cria a Lei Brasileira de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *