Página inicial / Biblioteconomia / Bibliotecas / Bibliotecas Públicas / Após 25 anos, Prefeitura de Marília volta a contratar bibliotecárias concursadas

Após 25 anos, Prefeitura de Marília volta a contratar bibliotecárias concursadas

Quatro novas profissionais já estão trabalhando em projetos da “biblioteca viva” de cidade.

Novas bibliotecárias contratadas por meio do concurso público, ao lado de Rosane Fagotti, chefe da Biblioteca Municipal (Foto: Prefeitura de Marília/Divulgação)

Depois de 25 anos, a Prefeitura de Marília voltou a contratar bibliotecárias por meio de concurso público, realizado no mês de dezembro de 2017 pela Fundação Vunesp e que já convocou cerca de 700 novos servidores públicos.

Dentre os convocados estão quatro bibliotecárias, que passaram a integrar a Biblioteca Municipal João Mesquita Valença, localizada na rua São Luiz, 1.295, esquina com a rua São Carlos. São elas: Angelina Moreira de Souza, Alessandra de Cássia Montisseli de Carvalho, Mariana da Silva Caprioli e Patrícia Bernardes da Silva.

A chefe da Biblioteca Municipal, Rosane Fagotti Voss, afirmou que a vinda das bibliotecárias será de grande importância.

“Estamos muito felizes em poder contar com quatro bibliotecárias concursadas e que certamente irão nos ajudar bastante no trabalho. Por se tratar de uma proposta de trabalho no conceito de biblioteca viva é de fundamental importância ter estas profissionais à frente de projetos de incentivo à leitura, elaboração de manuais de processos técnicos e de atendimento aos usuários. Com elas poderemos desenvolver política de avaliação e desenvolvimento de coleções, manual de catalogação e tabela de indicadores para assuntos dos livros da biblioteca, etc. Só temos que agradecer ao prefeito Daniel Alonso, que inseriu estas vagas de bibliotecário no concurso.”

Já o prefeito Daniel Alonso desejou sucesso às novas servidoras. “Estamos satisfeitos, pois realizamos o maior concurso público da história da Prefeitura de Marília. Já chamamos aproximadamente 700 novos funcionários e estas bibliotecárias certamente irão colaborar para que a Biblioteca Municipal de Marília continue sendo referência para todo o país.”

“Hoje temos um espaço amplo, moderno e com um grande acervo. A população aprovou a mudança e prova disso é o número de usuários que frequenta diariamente a nossa biblioteca. Antes a média era de 30 pessoas e atualmente temos uma média de 150 usuários por dia, sendo que já chegamos a ter 300 pessoas num dia. A cultura, o incentivo à leitura e os projetos permanentes da biblioteca continuarão tendo todo apoio da nossa administração”, afirmou o prefeito.

Para que os serviços fossem otimizados, cada bibliotecária fica responsável por um dos projetos da Biblioteca Municipal. Desta forma, Angelina cuida da normalização da catalogação de todo o acervo literário; Patrícia com o atendimento aos serviços de referência do local (usuários); Alessandra é a responsável pelos projetos de incentivo à leitura de crianças e jovens; e Mariana cuida em dar continuidade ao Projeto de Biblioteca Escolar, implantado pela Unesp/Fapesp e Instituto Unesp.

‘Biblioteca viva’

Pensando na concepção da “Biblioteca Viva”, que oferece programas e ação cultural para todas as idades, tendo como proposta ser uma biblioteca de pessoas, disponibilizando literatura atualizada, em um ambiente inovador e acessível, apresenta-se a proposta dos Programas Permanentes, visando o aperfeiçoamento e o fortalecimento das práticas desenvolvidas na Biblioteca Municipal “João Mesquita Valença”, bem como a implantação de novas ações que atendam aos interesses da comunidade mariliense.

Desde abril a biblioteca oferece 13 programas permanentes voltados para os diversos públicos: infantil, juvenil, adultos, idosos e pessoas com deficiência. Todas as atividades têm como o foco principal o incentivo à leitura. Cada programa terá a duração de 6 a 12 meses e são realizados semanalmente.

Os programas oferecidos são: Androidando (informática), Arteterapia, Cinemãe, Espanhol, Espanhol para Pessoa com Deficiência, Hora do Conto, Informática Terceira Idade na Era Digital, Leitura para Gestantes, Pintura para Pessoa com Deficiência, Visitas Monitoradas e Yoga, além do Janela Literária (todo primeiro sábado de cada mês, das 9h às 13h) e do Clube de Leitura Leia Mulheres.

Texto por Prefeitura de Marília

Fonte: G1

Sobre admin

Check Also

O livro, esse subversivo!

Texto por Jaime Pinsky     Em artigo, o editor Jaime Pinsky defende: ‘Onerar o livro, transformá-lo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *