Página inicial / Leitura / Booktuber / Apaixonadas por livros, influencers apostam em lives, desafios de leitura e dicas durante quarentena

Apaixonadas por livros, influencers apostam em lives, desafios de leitura e dicas durante quarentena

Dia Mundial do Livro é comemorado nesta quinta-feira (23); criadoras de conteúdo sobre literatura no interior de SP estão usando a criatividade durante a pandemia e interação com internautas.

Por Caroline Andrade

Mell Ferraz passou a fazer lives, debates com convidados e desafio de leitura — Foto: Arquivo Pessoal

O Dia Mundial do Livro é celebrado nesta quinta-feira (23) e, durante o período de quarentena por conta da Covid-19, muitos estão aproveitando a internet para descobrir e explorar a literatura. Com isso, os influenciadores digitais voltados para quem é apaixonado por livros estão apostando em conteúdos diferenciados para atrair ainda mais público.

Um desses influenciadores no interior de São Paulo é a Mellory Ferraz Carrero, professora de redação e literatura em Jundiaí (SP), e conhecida como Mell Ferraz no seu canal Literature-se, que tem mais de 129 mil inscritos, 790 vídeos publicados e completa 10 anos em 2020.

Ao G1, a jovem, que é apaixonada por livro desde criança, disse que o engajamento no canal aumentou bastante durante a pandemia. Assim, como forma de atrair os internautas, ela passou a criar um conteúdo especial.

Estou montando lives no Instagram sobre conteúdos específicos e com convidados específicos. Também estou fazendo um desafio de leitura diária, sendo pelo menos um conto por dia, e publicando sempre no canal.”

Ela afirma que percebeu que os seguidores estão mais presentes. “Estão mais dispostos. O engajamento é muito mais importante do que números, porque os números não que dizem tanta coisa. Antes de tudo é o engajamento e a conversa que sai do conteúdo disponibilizado. E isso está acontecendo bastante”, conta.

Mell ainda afirma que os livros têm o papel de confortar os leitores, principalmente nesse período de quarentena e isolamento social.

Muitas pessoas estão dentro de casa, nesse distanciamento. Então, esse contato com os livros acaba sendo um contato com outras pessoas também, com outras perspectivas. Agora eu vejo em mim e nas outras pessoas isso de buscar e encontrarem na literatura um lugar de conforto”, reforça.

Quando criei o Literature-se eu lembro que não estava passando por um bom momento na minha vida, psicologicamente falando, e eu lembro que os livros me ajudaram a suportar este momento. Então eu criei justamente para isso, encontrar um espaço no qual eu pudesse encontrar outras pessoas e falar sobre literatura, compartilhar essa paixão em comum.”

A criadora de conteúdo diz que lê cerca de 70 livros por ano e tem mais de 800 volumes na estante.

Na minha vida eu aprendo muito com os livros. Eu sou tímida, retraída, então com a literatura eu acabo suplantando algo que eu deixo de lado, que é esse contato. A literatura é uma forma muito bonita e prazerosa de você conseguir entrar em contato com o olhar do outro. Eu acho que a gente deveria dar mais valor para isso, a gente descobre muito da nossa própria cultura através da literatura.”

Dicas diárias

Quem também está criando conteúdos literários especiais para a quarentena é a sorocabana Sabrina da Silva Novaes, de 30 anos. A estudante de pedagogia é dona de um perfil com mais de 13 mil seguidores.

Com mais de 20 livros lidos em 2020, Sabrina afirma que os encontros literários e o hábito da leitura têm a ajudado muito a passar pela quarentena. “Ultimamente tenho feito posts com dicas de leituras para quarentena. Tenho dado dicas de livros alegres e até de dramas para reflexão. Está tendo um retorno bacana”, relata.

Sabrina contou ao G1 que o número de engajamentos no perfil também aumentou bastante nas últimas semanas e mais seguidores têm interagido com ela nas publicações.

Além disso, a influenciadora conta que o “Clube do livro”, que costuma ser reuniões onde leitores discutem determina obra , passou a ser feito de forma online.

É uma coisa nova e difícil. Nós somos de uma geração muito ativa e funcional e a leitura pode auxiliar como uma distração e informação. Qualquer tipo de leitura é válida, um jornal, um livro”, finaliza.

Sabrina tem instagram literário com mais de 13 mil seguidores — Foto: Arquivo pessoal

Paixão por livros

Além dos conteúdos criados por youtubers e outros influenciadores, editoras e livrarias têm disponibilizados diversos e-books gratuitos para os leitores.

A estudante Mariana Bonini, de 26 anos, foi uma das pessoas que aproveitou a quarentena para colocar a leitura em dia.

Eu aproveitei esse período e visitei vários perfis sobre livros no Instagram. Isso reavivou minha curiosidade pelos livros e meu amor pela leitura. Isso despertou minha vontade de ler de novo”, conta.

Fonte: G1

Sobre admin

Check Also

Boletim Estatístico das Bibliotecas Públicas de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *