Página inicial / Biblioteconomia / Bibliotecas / Bibliotecas Nacionais / Ana Carolina Carvalho de Almeida Nascimento desenvolve o projeto de pesquisa “Uma história da literatura de cordel no Rio de Janeiro contada pelos periódicos guardados na Biblioteca Nacional”

Ana Carolina Carvalho de Almeida Nascimento desenvolve o projeto de pesquisa “Uma história da literatura de cordel no Rio de Janeiro contada pelos periódicos guardados na Biblioteca Nacional”

A pesquisa “Uma história da literatura de cordel no Rio de Janeiro contada pelos periódicos guardados na Biblioteca Nacional”, em desenvolvimento pela bolsista Ana Carolina Carvalho de Almeida Nascimento, explora um conjunto de artigos publicados em jornais do Rio de Janeiro que tratam da presença da literatura de cordel na cidade.

Ana Carolina Carvalho de Almeida Nascimento, pesquisadora e bolsista do Programa de Apoio à Pesquisa da Biblioteca Nacional.

No final do ano de 2018, a Literatura de Cordel foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como Patrimônio Cultural Brasileiro. O reconhecimento é resultado de um longo processo de articulação, que envolveu poetas de cordel e suas entidades representativas, pesquisadores acadêmicos e instituições de guarda de acervos.

A Fundação Biblioteca Nacional guarda em seu acervo folhetos de cordel que começaram a ser organizados como uma coleção no ano de 1985, a partir da atuação do pesquisador Bráulio do Nascimento, especialista em romances e contos populares, e então assessor da Diretoria da Biblioteca. No ano de 2012, a seção de Depósito Legal da Biblioteca realizou uma campanha de captação de folhetos para a atualização do acervo, que segue em curso. Para os poetas de cordel, a Biblioteca Nacional, a partir do registro de autoria, é um importante espaço de referência para a construção das suas identidades como autores.

Mas além dos folhetos, a instituição guarda na seção de Publicações Seriadas um acervo precioso para a história e documentação da literatura de cordel, e que não foi devidamente explorado e divulgado: os artigos publicados nos mais diversos jornais e revistas do país que trataram, ao longo das décadas, desta forma expressiva sob múltiplas interpretações.

Acesse a matéria completa publicada pela Biblioteca Nacional e saiba mais sobre o novo site da Biblioteca Apostólica Vaticana

Sobre admin

Check Also

Projeto de leitura para pessoas acima de 60 anos está com inscrições abertas em Itapetininga

Segundo a prefeitura, a iniciativa é totalmente digital e segura. Acervo virtual possui mais de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *